A Polícia está a procura de um homem de 35 anos suspeito de ter provocado a morte de sua ex-cunhada após provocar um incêndio criminoso na madrugada deste sábado (14), no Condomínio João de Barros, no bairro Altos do Ipanema, em Sorocaba, no interior de São Paulo. O alvo do incendiário seria sua ex-companheira, que também estava no apartamento.

De acordo com informações passadas pela Polícia Militar, por volta das 4h, o suspeito, que estava acompanhado de outro homem, invadiu o condomínio através de uma área verde que fica nos fundos.

Eles pularam o alambrado e, carregando dois galões de gasolina, abriram uma das janelas do apartamento, que fica no andar térreo, atearam fogo no imóvel e fugiram do local.

No quarto atingido pelas chamas estava sua ex-cunhada Cristiane Neris Prado, de 35 anos. O quarto onde ela estava foi tomado pelas chamas e em razão dele ter deficiência física nas pernas não conseguiu fugir e morreu carbonizada. O cômodo onde a vítima dormia ficou completamente destruído. Sua filha, de 11 anos, que estava no outro quarto, conseguiu escapar sem ferimentos.

Imagens feitas por telefones celulares mostraram a altura que as chamas atingiram e o desespero dos vizinhos para tentar salvar os moradores. Por conta do fogo, foram ouvidas pelo menos duas explosões.

A polícia já está de posse de imagens que registram o momento do ataque e agora busca identificar quem era o outro envolvido.

O crime assustou os moradores do condomínio e uma mulher que mora em um dos apartamento e não quis se identificar, disse que poderia haver uma tragédia maior, uma vez que a tubulação de gás natural, que abastece os apartamentos, passa próximo do local onde aconteceu o fogo.

“Quase que acaba com tudo aqui, colocando a vida de todos em risco (...) pois foi no quarto próximo à cozinha onde tem o gás encanado”, disse.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil estiveram no local para avaliar possíveis danos no prédio.

Alvo era a irmã de Cristiane

Segundo informações passadas por testemunhas, o suspeito tinha como alvo a irmã de Cristiane, com quem havia mantido um relacionamento por cerca de um ano, mas recentemente eles haviam se separado, por conta das agressões que a mulher sofria.

Já havia sido registrados três boletins de ocorrência por agressão e, inclusive, há um mês ela havia conseguido uma medida protetiva que impedia o homem de se aproximar dela.

A mulher estava escondida no apartamento da irmã e há uma semana o ex-companheiro teria descoberto seu paradeiro. Ela não estava no apartamento na hora em que ocorreu o incêndio e, de acordo com informações passadas por moradores, esta seria a terceira vez que ele teria invadido o local para incendiar o apartamento.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!