A Polícia do Rio de Janeiro conlcuiu que a youtuber Karol Eller teria mentindo no depoimento que prestou, e que, na verdade, ela não foi vítima de crime de homofobia. Segundo os agentes que estavam investigando o caso, Karol teria começado a briga com Alexandre da Silva, auxiliar de administração. As imagens das câmeras de segurança do quiosque mostram a youtuber completamente nervosa. Ela levanta a camiseta para mostrar que não estava armada.

Logo depois, aparece o agente penitenciário Carlos Guilherme, amigo do auxiliar administrativo, e tenta acalmar Karol, mas a youtuber vai para cima de Alexandre, que estava na ciclovia olhando.

Segundo disse a polícia, a youtuber deu um soco no auxiliar e o puxou pela camiseta e os dois caíram. Logo depois de caírem, Alexandre chutou duas vezes Karol.

Na ultima quinta-feira (19), um dos funcionários do quiosque que a briga aconteceu disse na delegacia que Karol Eller estava muito agitada, também estava mexendo direto em uma arma (possivelmente da namorada, que é policial). O funcionário disse que Alexandre pediu que a youtuber largasse aquela arma e logo depois que aconteceu a briga, Karol deu socos na namorada Suellen dos Santos. Depois de ter socado a namorada, caiu no chão e bateu o rosto no chão, permanecendo desmaiada.

Ainda a polícia vai fazer uma investigação sobre as lesões no rosto da youtuber, que podem ter sido causadas pela queda e não pela agressão.

Segundo os depoimentos de Karol e Suellen, eles teriam sido vítimas do crime de homofobia.

Mas, os policiais chegaram numa conclusão diferente. Primeiro, a polícia já descartou o crime de homofobia e disse que Karol, na verdade, brigou porque estava com ciúmes de Suellen. As duas agora devem responder por denúncia caluniosa, ou seja, mentir em depoimento.

A delegada Adriana Belém disse que não pode admitir que alguém use a delegacia, que é a máquina administrativa do Estado, chagar lá e mentir no depoimento. A delegada disse que essa causa é tão nobre, uma grande conquista para todos os homossexuais e a youtuber banalizou e mentiu. Adriana disse ter ficado triste e isso é uma atitude criminosa e a delegacia não admite isso.

A defesa da youtuber Karol Eller disse que não tiveram nenhum acesso ao inquérito. Também negaram que aconteceu alguma agressão mútua. A defesa disse que as lesões que Karol sofreu falam por si mesmo.

A versão de Karol Eller

O caso aconteceu no último domingo (15), quando Karol Eller estava em um quiosque na praia da Barra da Tijuca com sua namorada no Rio de Janeiro. Segundo disse Karol, um rapaz teria se aproximado das duas e teria provocado a youtuber perguntando como poderia namorar aquele “mulherão”. O rapaz então começou a dar socos e pontapés em Karol que chegou a desmaiar e ser levada a um pronto-socorro.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página WhatsApp
Seguir
Siga a página Corrupção
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!