Um homem de 27 anos, que é surdo e não fala, é apontado como o principal suspeito da namorada Cristiane Leite Martins, de 36 anos. O crime foi praticado na madrugada da última quinta-feira (26), na casa onde o casal vivia, no bairro Mirante dos Ovins, em Votorantim, Região Metropolitana de Sorocaba, no interior de São Paulo.

Segundo informações passadas pela Polícia, a vítima levou pelo menos dez facadas. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no pronto-socorro da cidade. No local do crime foi apreendido uma faca, um telefone celular e roupas.

Ainda de acordo com informações passadas pelas autoridades, a vítima namorava com Diego Antonio Correa Gomes há dois meses e eles estavam morando juntos há apenas duas semanas.

O crime teria sido cometido após uma discussão.

Foi o próprio Diogo que avisou a irmã de Cristine por meio de uma chamada de vídeo, uma vez que por ser mudo e surdo, não conseguia acionar o socorro. Após ver a cena do crime pelo celular, ela comunicou a polícia, que foi até o local e deteve o suspeito, que tinha um ferimento na mão, arranhões nas costas e orelhas, roupas sujas de sangue e estava chorando.

Ele foi encaminhado ao 2º Distrito Policial da cidade, mas por conta das dificuldades de comunicação, foi preciso esperar a chegada de um interprete em libras para colher o depoimento.

Em seu depoimento, Diogo negou a autoria do crime e contou que a casa havia sido invadida por criminosos durante a madrugada, enquanto ele tomava banho. Ele contou ainda que viu um dos supostos invasores esfaqueando a mulher e ao tentar defendê-la, foi ferido na mão.

O suspeito passou por audiência de custódia na sexta-feira (27) e teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça. A unidade prisional a qual ele foi em caminhado não foi revelada.

Cristiane foi velada na Ossel de Votorantim e seu enterro aconteceu na tarde desta sexta-feira (27), no Cemitério Municipal São João Batista. Ela deixa dois filhos, um de nove e outro de 14 anos.

Seguem buscas pelo assassino de Heloá

Em outro caso de feminicídio ocorrido neste mês na Região de Sorocaba, a polícia segue em busca do suspeito de ter matado a menina Heloá, de apenas 11 anos, no último dia 19, em Piedade. O homem apontado como autor do crime é vizinho da vítima e chegou a ajudar nas buscas enquanto ela era dada como desaparecida.

O corpo da menina foi encontrado na noite de sexta-feira (20), em uma fossa desativada, que fica em frente a casa onde morava e de onde havia desaparecido. Suspeita-se que ela tenha sofrido violência sexual.

Wilson Negrão, delegado titular da Seccional de Sorocaba, disse que nesse período é importante manter o sigilo para não atrapalhar os trabalhos de investigação.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!