Cinco pessoas da mesma família foram indiciadas por tortura, lesão corporal e maus-tratos que culminaram na morte do menino Victor Adriano Pereira da Cruz, de apenas três anos de idade, no dia 30 do mês passado após ter ficado dois dias internado em estado grave em um hospital da zona sul de São Paulo.

Os indiciados são a mãe do menino, os avós maternos, além de um casal de tios. Todos eles estão presos, sendo que o tio que foi preso é um militar e foi transferido para o 2º Batalhão de Polícia do Exército, em Osasco, na Grande São Paulo.

Um laudo necrópsico ainda apontará as causas da morte do menino, mas a suspeita é que ela tenha sido causada por conta dos maus-tratos.

Três dos familiares foram presos em flagrante ainda no dia 28, quando o garoto foi transferido para o Hospital de Parelheiros. Durante o atendimento, os médicos constataram que a criança estava desnutrida e apresentava lesões recentes e antigas pelo corpo, o que fez levantar a suspeita de agressão. Diante disso, os profissionais de saúde decidiram acionar a Polícia Militar.

Questionados pelos policiais, os parentes disseram que deram palmadas e cintadas porque a criança era muito peralta. Posteriormente outros dois familiares foram presos preventivamente por decisão da Justiça.

O caso foi registrado o 101º Distrito Policial (DP), Jardim das Imbuías, mas as investigações serão realizadas pelo 25º Distrito Policial, em Parelheiros. As investigações visam descobrir desde quando aconteciam as agressões e porque elas não foram denunciadas.

Em nota, o Exército informou que o militar envolvido no crime serve na Base de Administração e Apoio do Ibirapuera. O texto diz ainda que o CMSE “repudia qualquer ato que atente contra a dignidade humana”.

Victor seria enterrado nesta sexta-feira (3), em um cemitério de Taboão da Serra, e o sepultamento ficaria a cargo dos avós paternos. Seu pai está preso desde junho de 2019 por roubo.

O menino tem uma irmã de quatro anos, que foi levada para um abrigo.

Esfaqueou parentes

Em outro caso envolvendo violência familiar, um homem foi morto pela polícia após assassinar dois parentes a facadas e ferir um terceiro, que ficou em estado grave. O caso aconteceu na manhã da última quarta-feira (1º), em Embu das Artes.

De acordo com informações passadas pela comunicação da Polícia Militar, o homem que atacou os parentes era usuário de drogas e pode ter sofrido algum surto.

Os policiais ainda tentaram contê-lo, mas como ele reagiu, acabou sendo baleado por um sargento. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu quando era levado ao hospital.

As vítimas são o tio e o avó do agressor. Uma tia, que também foi ferida, foi encaminhada ao hospital em estado grave.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!