A Polícia Civil investiga o assassinato de um jovem de 20 anos, ocorrido na madrugada de Ano-Novo em Minas Gerais. O corpo encontrado nesta quarta-feira (1º), em Cabeceiras, já no estado de Goiás, estava ao lado de um veículo incendiado, às margens de uma estrada da zona rural.

A vítima foi identificada como Ana Victória Gomes Santos, de 20 anos. Ela era estudante universitária do curso de pedagogia e trabalhava como estagiária na Prefeitura de Formosa, no entorno do Distrito Federal.

De acordo com informações passadas pelo delegado Cristiomário Medeiros, responsável pelo distrito policial da cidade, Ana Victória foi morta em Cabeceira Grande, cidade mineira que faz divisa com o estado de Goiás.

As circunstâncias de como ocorreu o crime ainda estão sendo apuradas.

Peritos do IML da Polícia Científica de Goiás realizaram exame cadavérico e darão o laudo para apurar as causas da morte da jovem. Há informações que ela teria sido morta com pelo menos três golpes de macaco hidráulico na cabeça.

Polícia prende um suspeito

De acordo com as primeiras investigações, a jovem foi morta após uma discussão com Paulo Henrique Fernandes de Jesus. Suspeito de ter praticado o crime, ele foi detido após ter acionado a polícia alegando ter sido vítima de sequestro.

Segundo as autoridades, eles teriam se conhecido em uma festa e após uma discussão a jovem teria sido agredida pelo rapaz com um soco. Ela então disse que acionaria a polícia e o suspeito, com medo de ser preso, a teria golpeado com a ferramenta três vezes.

Tentou simular assalto

Após o crime ele teria ligado para a polícia e relatado que estava em Cabeceira Grande, junto com a jovem em seu carro, onde mantinham relações, quando outro veículo parou em sua frente com o farol alto e dois homens desceram dele e os abordaram.

Ainda de acordo com o relato dos suspeitos, os supostos criminosos o teriam obrigado a deixar seu veículo e o levaram, junto com Ana Victória.

O veículo do suspeito foi encontrado queimado em uma plantação de feijão, há três quilômetros da cidade onde ele disse que havia sido assaltado pelos supostos criminosos.

Em depoimento à polícia, Henrique acabou se confundido e por fim confessou ter assassinado a estudante e indicou onde estava o corpo da vítima.

Homenagens

O campus Formosa da Universidade Estadual de Goiás (UEG), onde Ana Victória cursava o quarto ano de pedagogia, publicou uma nota de pesar nas redes sociais.

A Prefeitura de Formosa, onde a jovem era estagiária, também emitiu um comunicado repudiando qualquer ato de violência contra a mulher.

Nas redes sociais, amigos da jovem estudante também prestaram as últimas homenagens e pediram que a justiça seja feita.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!