O garoto Luiz Neto, de apenas 11 anos, estava vivendo normalmente a sua rotina quando sofreu uma humilhação por parte de uma cliente de uma pizzaria. O fato aconteceu na cidade de Teresina, localizada no estado do Piauí e, na ocasião, Luiz ouviu a mulher dizendo às filhas para estudarem ou acabariam “igual a ele”.

Durante uma entrevista concedida ao G1, o garoto afirmou que se sentiu bastante triste com o comentário. Atualmente, Luiz Neto está cursando o 6º ano do Ensino Fundamental e, ao contrário do que a mulher citada parece pensar, tem o sonho de se tornar um defensor público futuramente.

Ocaso em questão aconteceu ainda no último domingo (19) e acabou ganhando notoriedade graças às redes sociais. Alguns servidores da Defensoria Pública do Estado do Paiuí se sentiram bastante comovidos com a história contada pela família do garoto e acabaram entrando em contato com eles para agendar uma visita de Luiz Neto às dependências do órgão público.

Uma vez no local, o garoto teve a oportunidade de conhecer Erisvaldo Marques dos Reis, o Defensor Público Geral. A visita ocorreu ainda na última quarta-feira (22).

Segundo informações do G1, Neto Moreira, o pai de Luiz, afirmou que atualmente a venda dos bombons e o salário de sua esposa, que trabalha como empregada doméstica, são as principais fontes de renda de sua família. Quando Luiz Neto foi ofendido pela mulher na pizzaria, o garoto estava apenas oferecendo os doces. O pai do menino ainda informou que eles sempre vendem no local.

Caso compartilhado nas redes sociais

Neto ainda afirmou que o seu filho ficou bastante chateado com o que aconteceu, mas não chegou a contar de cara para a família o ocorrido. Entretanto, a mãe acabou comentando que ele havia sido destratado por clientes do local, e Neto Moreira não considerou a informação importante à primeira vista.

Contudo, posteriormente, Luiz acabou contando ao pai como tudo aconteceu, o que fez com que Neto se sentisse enfurecido pela atitude e decidisse fazer algo para defender o seu filho.

Devido a isso, ele decidiu contar a história na página dedicada à venda dos bombons no Instagram. Entretanto, o intuito era apenas fazer um desabafo sobre a situação.

Após o compartilhamento da história, o fato começou a ganhar repercussão e notoriedade, fazendo com que as pessoas se sentissem tocadas pelo que aconteceu com Luiz. A partir disso, alguns decidiram prestar auxílio à família do garoto e ele ganhou até mesmo uma bolsa de estudos em uma escola particular de Teresina.

Ao comentar a respeito do fato, Neto afirmou que não esperava esse tipo de reação, mas recebeu várias ligações após o ocorrido e vários tipos de ajuda, além da visita à Defensoria Pública.

Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Tendências
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!