O condutor de uma motocicleta morreu atropelado por um carro dirigido pelo próprio filho durante o domingo (5), na cidade de Jumirim, na região de Botucatu, interior de São Paulo.

Segundo o boletim de ocorrência, Luíz Aparecido Rinaldi estava conduzindo uma motocicleta com um outro filho de três anos de idade quando acabou batendo em um automóvel que estava sendo guiado por outro filho, um adolescente de 12.

Estado das crianças

Segundo o boletim médico do Hospital da Unesp da cidade de Botucatu, o menino de três anos foi socorrido e encaminhado para a unidade de saúde e, chegando lá, foi constatado de que o seu estado de saúde é considerado grave, porém, apresenta estabilidade.

Já o adolescente de 12 anos, condutor do veículo, não apresentou nenhum ferimento.

Versão do adolescente

Em depoimento à polícia, o jovem contou toda a história sobre a tragédia. Ele disse que todos os seus familiares estavam em uma residência às margens da estrada Marechal Rondon, quando o seu pai, Luíz Aparecido, pediu uma moto emprestada ao seu cunhado para que ele pudesse realizar um passeio com seu filho mais novo, porém, ele confirma que o pai havia ingerido algum tipo de bebida alcoólica e estaria embriagado.

De acordo com o depoimento, o próprio adolescente teria demonstrado preocupação e pegou um automóvel e, mesmo sem habilitação, foi atrás do seu pai. Quando chegou perto da residência de sua família, no bairro Paineiras, o jovem avistou a motocicleta que estava sendo guiada pelo próprio pai e percebeu que a moto vinha fazendo um trajeto de zigue-zague e direto ao seu encontro.

O adolescente afirmou que tentou frear bruscamente o carro, mas já era tarde demais quando ocorreu a colisão. Seu pai e seu irmão foram parar embaixo do veículo com a batida, e Luíz Aparecido Rinaldi morreu no local.

Fato semelhante em Minas

Um fato semelhante aconteceu na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Contudo, desta vez, o pai atropelou e matou o filho.

A tragédia aconteceu quando ocorria uma confraternização de família no salão de festas em um condomínio do bairro Ouro Preto.

O pai foi buscar algumas mesas e cadeiras em uma caminhonete com seu filho de apenas dois anos e seu irmão. Ao retornar, tiraram todo o material que estava na caçamba da caminhonete. Ele deu um balão para seu filho ficar brincando, foi até o veículo, fechou a caçamba e foi guardá-lo no estacionamento.

Entretanto, ao iniciar a manobra de ré, ele sentiu que tinha passado por cima de algo. Foi aí que ele viu o tio da criança desesperado. A criança chegou ao hospital com parada cardiorrespiratória e não resistiu.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!