Um crime brutal contra uma menina de apenas 8 anos chocou a cidade de Chavantes, no interior de São Paulo. A menina Emanuelle Pestana de Castro desapareceu enquanto estava brincando em um parquinho na sexta-feira (10) e seu corpo foi encontrado na noite de segunda-feira (13), após o suspeito pelo crime ter indicado onde havia deixado o corpo da criança.

Aguinaldo Guilherme de Assunção, de 49 anos, estava preso e uma reviravolta foi noticiada nesta manhã de quarta-feira (15). O suspeito de matar a menina Emanuelle foi encontrado morto durante essa madrugada.

O suspeito foi encontrado morto na cela que ocupava no Centro de Detenção Provisória de Cerqueira César, cidade que fica a 304 km da capital paulista. De acordo com um boletim de ocorrência registrado, um funcionário do CDP estava fazendo a contagem dos presos quando, ao entrar na cela em que o suspeito se encontrava, encontrou Aguinaldo com um lençol enrolado no corpo. A Polícia está investigando as circunstâncias da morte do homem. O suspeito estava preso no local desde a última terça-feira, quando passou por uma audiência de custódia e teve a sua prisão preventiva decretada.

Entenda o caso

A menina Emanuelle desapareceu enquanto brincava em um parquinho da cidade em que morava. Buscas foram realizadas para tentar encontrar a criança, mas seu corpo só foi descoberto três dias depois, quando o suspeito teria confessado o crime e indicado à polícia onde abandonou o corpo da jovem. A polícia chegou até Aguinaldo após analisar câmeras de segurança que mostravam o homem em dois momentos diferentes perto da praça de onde a menina sumiu.

Imagens mostraram também a menina andando pela cidade, sendo seguida pelo homem. Após ser interrogado pela polícia, Aguinaldo teria confessado o crime e indicado onde o corpo da menina estava. Segundo a polícia, o suspeito afirmou que matou a menina a facadas e que a motivação do crime era para se vingar da mãe da menina, que não deixava a mesma brincar com seu enteado, versão que é questionada pelas autoridades.

O homem teria contado que atraiu a menina para o local de sua morte, alegando que iriam colher mangas para a criança dar de presente para a mãe. Segundo a polícia, ele contou que atingiu a menina usando uma faca, primeiramente em suas costas e depois em seu peito. Foram encontrados no corpo de Emanuelle treze perfurações, sendo algumas em suas costas e outras em seu peito. A perícia revelará se a jovem sofreu algum tipo de abuso antes de morrer.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Enquanto o corpo da menina foi enterrado sob forte emoção na cidade de Chavantes, nesta terça-feira, o suspeito foi preso preventivamente e encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Cerqueira César, local onde foi encontrado morto horas depois.

Não perca a nossa página no Facebook!