Um homem, cujo nome e idade não foram revelados pelas autoridades, morreu após ser linchado por populares na tarde desta quarta-feira (19), na cidade de Jundiaí, no interior de São Paulo. Momentos antes ele teria esfaqueado e matado uma mulher de 42 anos.

De acordo com informações passadas pela Guarda Municipal, Adriana Aparecida da Silva, trafegava com sua moto pela avenida São Paulo, na Vila Progresso, quando foi atacada pelo homem, que desferiu vários golpes com faca. Ela ainda tentou fugir, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Homem é amarrado e agredido por populares

Ainda de acordo com a Guarda Municipal, populares que presenciaram o crime detiveram o homem, o amarraram e passaram a agredi-lo com vários socos e chutes na cabeça. Ele ainda chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado para o Hospital São Vicente de Paulo, mas não resistiu aos ferimentos e também acabou morrendo.

A Polícia agora irá ouvir testemunhas para tentar elucidar o caso. Os familiares do homem morto disseram desconhecer qualquer relação que ele tinha com a Mulher esfaqueada e afirmaram ainda que eles se conheciam apenas de vista.

Também nãos se sabe o que teria motivado o ataque. A faca usada para cometer o crime foi apreendida pela polícia.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Outro caso de feminicídio

Em Itu, no interior de São Paulo, o homem suspeito de ter matado a mulher esfaqueada no último final de semana, no bairro Monte Alegre. André Vinícius disse em depoimento que o crime foi cometido por conta de ciúmes, porque ele queria que a jovem saísse do WhatsApp.

O acusado relatou que sua intenção não era matar a vítima, mas machucá-la.

O caso aconteceu por volta das 23h30 do último domingo (16), quando policiais militares foram acionados para atenderem a uma ocorrência dando conta de desentendimento de casal.

Ao chegarem no local dos fatos, o padrasto da jovem disse que Danielle Priscila Ribeiro havia sido esfaqueada pelo companheiro nas costas, pulso e cabeça.

Além disso, o filho de oito anos da vítima teria presenciado as agressões. Ela foi levada ainda com vida até o Hospital São Camilo, mas não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito.

O suspeito fugiu do local e escondeu a faca debaixo de um caminhão, em uma rua próxima à residência. Ele foi preso na segunda-feira (17), quando se apresentou na delegacia. Ele teve sua prisão temporária decretada e foi levado para a Unidade Prisional de São Roque. Essa prisão temporária pode ser renovada pela Justiça ou pode ser convertida em preventiva, ficando assim o suspeito detido até seu julgamento.

Não perca a nossa página no Facebook!