Na noite da última quinta-feira (26), um pastor evangélico e sua mulher foram presos após se negarem a interromper um culto que estava sendo realizado em uma igreja localizada no Bairro Setor Sul, em Vila Rica, cidade que fica a 1.276 km de Cuiabá, no Mato Grosso. O religioso ainda teria incitado os fiéis a desacatarem os policiais.

Testemunhas que perceberam a aglomeração de pessoas no local acionaram a Polícia Militar, que foi até lá para fazer a dispersão. Há um decreto municipal que proíbe eventos, dentre eles cultos religiosos, que reúnam grande número de pessoas, medida que foi tomada par deter avanço do novo coronavírus.

Os policiais pediram para o pastor, de 34 anos, que o culto fosse interrompido, mas ele se negou a obedecer a ordem e teria justificado a insistência em seguir a pregação se baseando no pronunciamento feito nesta semana pelo presidente Jair Bolsonaro, que pedia que a vida voltasse ao normal.

A mulher do pastor, por sua vez, ameaçou processar os policiais e teria incitado os fieis que estavam na igreja a protestarem contra a ação dos policiais. Ela ainda teria pegado seu telefone celular para filmar a ação, mas teve o aparelho apreendido e o mesmo será usado como prova.

Criou-se um clima de euforia e por conta da desobediência em acatar o que foi ordenado, os PMs prenderam o pastor e sua esposa e foi preciso o uso de algemas para conduzi-los até a delegacia.

Na semana passada, em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, uma pastora foi conduzida à delegacia após policiais receberem uma denúncia de que ela estava promovendo um culto para mais de cem pessoas em sua igreja. Após prestar esclarecimentos, ela retornou a delegacia, algumas pessoas foram embora e o culto seguiu com menos de 100 pessoas.

Brasil tem 19 mortes em um único dia

Neste sábado (28), o Ministério da Saúde divulgou um noivo balanço sobre o novo coronavírus no Brasil. A pasta informou que o número de vítimas fatais por conta da Covid-19 pulou para 111, 19 a mais que no dia anterior. Já o número de casos confirmados passou para 3.904 casos, aumento de 509 casos em relação ao dia anterior.

Ainda de acordo com o MS, em todo o território nacional há 569 pessoas internadas.

A maioria dos casos positivos está concentrada em São Paulo, que soma 1.406 casos e 84 mortes, sendo 16 delas nas últimas 24 horas. O estado responde por 75% das mortes de todo o país.

Uma das mortes confirmadas neste sábado foi a do prefeito de São José do Divino, cidade do interior do Piauí. Antônio Felícia tinha 57 anos e era hipertenso. Ele foi a primeira vítima fatal no estado.

Durante a coletiva de imprensa, o ministro Luiz Henrique Mandetta afirmou que seus testes para a Covid-19 deram negativo.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!