Uma pastora evangélica, de 44 anos, foi conduzida ao Plantão Policial quando realizava um culto para mais de 100 pessoas, descumprindo uma determinação da prefeitura, que proíbe eventos com aglomerações de pessoas. O caso aconteceu na noite da última sexta-feira (20), em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo [VIDEO].

A Polícia foi até o local depois de ter sido acionada por um fiscal da Vigilância Sanitária da cidade. A pastora foi orientada sobre a proibição de fazer o culto reunindo aquela quantidade de pessoas e foi conduzida à delegacia, onde foi registrado um boletim de ocorrência como infração de medida sanitária preventiva.

A pastora foi liberada e o culto prosseguiu após algumas pessoas deixarem a igreja e o local ficar com o número adequado de pessoas permitido pela prefeitura. A determinação está em vigor desde a última segunda-feira (16) e quem descumprir está sujeito a multa que gira em torno dos 6 mil reais. Não foi informado se a pastora foi autuada ou apenas orientada.

Mulher é presa ao ir a praia

No Guarujá, assim como em outras cidades litorâneas do Brasil, foi imposta uma determinação impedindo que as pessoas frequentem a praia para evitar aglomerações.

No entanto, nem todos estão respeitando essas medidas, como uma surfista de 48 anos que foi detida por desrespeitar a norma.

O caso aconteceu neste sábado (21), na Praia Pitangueiras, quando durante patrulhamento, Guardas Municipais avistaram a mulher no mar. Imagens que circulam nas redes sociais mostram ela deixando a água e correndo em direção ao local onde havia deixado sua prancha. Os guardas já a aguardavam no local.

Apesar de ter sido orientada a voltar para a casa, a surfista insiste em permanecer na praia, mas acabou sendo contida e levada para a delegacia do Guarujá, onde o caso foi apresentado. A mulher justificou que por estar usando fones de ouvido não conseguiu ouvir as orientações das autoridades. A surfista foi liberada após a elaboração de um termo circunstancial.

Um homem também já havia sido detido na sexta-feira (20), após se recusar a deixar o calçadão após ser abordado pela equipe de fiscalização da prefeitura.

Medidas das cidades em conjunto

Como medias para conter o avanço do novo coronavírus, as nove prefeituras da Baixada Santista firmaram em conjunto na última quinta-feira (19), medidas que determinam a restrição de todas as praias, além do fechamento de bares, hotéis, shoppings, igrejas e casas noturnas.

Já neste sábado (21), todas as cidades da região decretaram estado de calamidade pública. Dentre outras medidas foi determinado o fechamento do comercio e também o bloqueio de todos os acessos às cidades.

Não perca a nossa página no Facebook!