O tenista Feijão terá que se explicar para a Polícia Civil que abriu um inquérito após ele aparecer em um vídeo supostamente debochando da pandemia de coronavírus. De acordo com informações que constam no Boletim de Ocorrência, na gravação ele aparece com sua irmã, Maria Clara, e diz que ela foi a responsável pelo vírus ter se propagado na cidade de Mogi das Cruzes, onde ele nasceu.

"Você levou o coronavírus para Mogi”, disse o tenista na gravação. “Mogi decretou estado de calamidade pública por causa dessa pobre louca aqui”, seguiu o atleta, que ainda legendou o vídeo com essa mesma fala.

“Eu levei o coronavírus para Mogi. Desculpa, gente”, respondeu a irmã, para em tom debochado completar: “Desculpa, gente. Agora estou ótima. Não estou de quarentena. Sigo plena. Vocês que lutem”, falou. A postagem foi apagada pouco depois.

De fato, a cidade de Mogi das Cruzes decretou estado de calamidade pública na última sexta-feira em decorrência do coronavírus.

Irmã de Feijão se explica

Falando por telefone ao portal G1, a irmã de Feijão, disse que a gravação foi feita durante um café da manhã.

Na ocasião, ela disse que durante sua passagem por Mogi sentiu dor na garganta e comentou o fato com algumas amigas, que por sua vez, em tom de brincadeira, falaram quem era ela quem havia trazido o vírus para a cidade. Ela disse estar arrependida.

O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Mogi das Cruzes e os irmãos podem responder, dentre outras coisas, por causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos e apologia de fato criminoso ou de autor de crime.

Eles devem ser intimados.

Mais deboche em rede social

A Justiça de Itapira, no interior de São Paulo, determinou que um casal que voltou da Europa passe por avaliação da vigilância epidemiológica ou médica e assim verificar se estão com o coronavírus e também cumpram o período de quarentena. Caso descumpram, eles estão sujeitos a multa diária de 10 mil reais.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, o casal aparece pedalando em uma estrada rural.

Eles dizem que estão infectados e que irão pedalar até a saúde aguentar espalhando o vírus. “Já que estamos com coronavírus, então vamos levar ele para o mundo”, falam na gravação. Eles ainda reclamam da reação das pessoas e dizem que estão sendo excluídos da sociedade. “Só um esclarecimento pro povo que está excluindo a gente”, seguem.

O fato provocou revolta na população da cidade e alguns disseram que iriam chamar a polícia.

O Estado de São Paulo tinha até a tarde deste sábado 15 mortes confirmadas. No Brasil todo já são 18 vítimas fatais. Dados das secretarias estaduais de saúde apontam que já são 1.178 casos confirmados em todo o país.

Não perca a nossa página no Facebook!