Cinco pessoas morreram e outras três ficaram feridas após uma chacina ocorrida na madrugada deste sábado (18), em Jacareí, no Vale do Paraíba. As vítimas participavam de um baile de rua que estava sendo realizado na Rua Rio de Janeiro, no bairro Rio Comprido.

De acordo com informações passadas pela Polícia Civil, os disparos começaram por volta das 4 horas após uma discussão. Quatro pessoas foram baleadas e morreram no local e outras quatro, dentre elas um adolescente de 15 anos, ficaram feridas e foram encaminhadas para a Santa Casa de Jacareí, porém uma delas acabou morreu na manhã deste sábado.

Outros dois feridos estão em observação e um terceiro, que foi baleado na cabeça, segue em estado grave em outra unidade de saúde.

Pela manhã a perícia esteve no local e recolheu projéteis e estojos de calibres 380 e 38.

Quem eram as vítimas

Os mortos foram identificados como Kevin Henrique Guedes Souza Ribeira, 17 anos, Gustavo de Almeida Augusto, também de 17 anos e Antonio de Oliveira Carvalho Neto, de 18 anos, todos eles morreram no local, além, de um homem que até este sábado não havia sido identificado. Já estudante Álvaro Thomaz Leopoldino, de 18 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na Santa Casa de Jacareí.

Os feridos, mas que não correm risco de vida são Izadora de Paula Soares, de 18 anos, que foi baleada no ombro, e um adolescente de 15 anos, cujo nome não foi revelado e que foi baleado no quadril.

O caso mais grave é o do ajudante de motorista Giuseppe Lima Stetner, de 25 anos. Ele foi baleado na cabeça e transferido para um hospital em São José dos Campos.

A mãe de um dos jovens mortos, falando com a imprensa local, disse que seu filho não tinha inimigo e não era envolvido com coisas erradas. O rapaz havia saído do ensino médio para fazer um curso de cabelereiro.

Ela não imagina quem tenha feito tamanha maldade com seu filho.

Discussão entre bairros rivais

A polícia suspeita que o motivo do tiroteio tenha sido uma discussão entre barros rivais. O delegado Paulo Maia disse em entrevista ao portal G1 que os mortos seriam os alvos do atirador enquanto que os feridos foram vítimas de balas perdidas. O caso, de acordo com o delegado, está sendo tratado como acerto de contas.

Falando ao portal Ponte, o delegado Tales Prado Pinto, disse que tudo indica que foi uma briga por desentendimentos anteriores entre familiares dos envolvidos. Ele disse que nada está descartado, mas afirmou que não se trata de brigas entre facções criminosas.

O caso foi registrado na Delegacia Seccional de Jacareí e as investigações ficarão sob a responsabilidade da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da cidade.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!