Um grupo de 182 brasileiros se ofereceu como voluntário para se infectar com a Covid-19. A iniciativa, que em um primeiro momento pode parecer insana, tem uma causa mais do que nobre. Eles foram inscritos para participarem de uma plataforma que tem como objetivo realizar testes múltiplos para uma vacina contra o coronavírus

Batizada de “1 Day Sooner”, a plataforma já tem 3.900 pessoas inscritas de 52 países. A “1 Day Sooner” pretende ter à disposição muitos voluntários para testarem diversas vacinas ao mesmo tempo.

Existem no momento 76 vacinas contra o coronavírus sendo desenvolvidas, sendo que 71 delas estão em estádio pré-clínico e as outras cinco em fase clínica.

Os dados, divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) são de 20 de abril.

Risco de morte

A tese de testes múltiplos em voluntários já havia sido defendida no final do mês passado por pesquisadores dos Estados Unidos e da Inglaterra. De acordo com eles, isso aceleraria o processo de criação da vacina contra o coronavírus. “Esses ensaios podem subtrair muitos meses do processo de licenciamento” diz um trecho do artigo publicado pelos pesquisadores em 31 de março.

Sobre a questão dos ricos às pessoas que se oferecerem para serem voluntários, os pesquisadores disseram que eles seriam amenizados se os testes fossem feitos em pessoas que não fazem parte do grupo de risco, mas eles admitem haver o risco de mortes ou de ocasionar doenças graves.

“O risco pode ser aceitável se forem feitos testes em adultos jovens e saudáveis”, argumentam.

Números no Brasil

Números levantados pelo portal G1 apontam quem até a manhã desta terça-feira (28), 4.603 pessoas haviam morrido em decorrência da Covid-19 em todo o Brasil. Os dados forem levantados juntos às secretarias estaduais de saúde, que também apontaram 67.410 casos confirmados em todo o país.

O levantamento também mostrou que 11.331 pacientes estavam curados da Covid-19. No entanto, esse dado não abrange todos os estados, uma vez que Ceará, Goiás, Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo não informaram quantos pacientes se recuperaram.

Mortalidade por mil habitantes

Os dados do G1 também apontaram as cidades com maior mortalidade pela Covid-19 com relação ao número de habitantes.

Com 19,4 mortos para cada grupo de 100 mil habitantes, São Lourenço da Mata, em Pernambuco, lidera essa estatística. Em seguida aparece Manacapuru, no Amazonas, cujo índice é de 17,5 mortos para cada 100 mil moradores.

A capital com maior taxa de mortos por 100 mil habitantes é recife, com 11,4 mortes. Ela é seguida de perto por Manaus, que vive um verdadeiro colapso em seu sistema funerário e possui taxa de 11,2 mortos pra cada 100 mil moradores.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!