Por conta da alta procura nos hospitais públicos e particulares para a realização do exame para atestar se existe ou não contágio do novo coronavírus, a Anvisa aprovou a realização dos testes rápidos em farmácias e drogarias. De acordo com informações do portal G1, o intuito é aliviar o atendimento médico em algumas unidades hospitalares, tendo em vista que a maioria encontra-se lotado, com muitas pessoas aguardando o resultado do exame.

A autorização passará a valer a partir da publicação de uma resolução da diretoria colegiada no Diário Oficial da União. A nova medida foi aprovada pela diretoria da agência por unanimidade em caráter temporário até que a pandemia do novo coronavírus amenize no Brasil.

Os exames só poderão ser realizados em farmácias ou drogarias se tiver um profissional da Saúde habilitado para tal.

Além da coleta dos exames, os responsáveis pela aplicação dos testes deverão fazer um questionário com o paciente para identificar se existe ou não o contágio do novo coronavírus. Desse forma, segundo a Anvisa, muitas unidades hospitalares no país irão esvaziar por conta dessa nova forma de realização de testes.

Coronavírus

Mesmo com isolamento social presente na maioria dos estados brasileiros, o número de vitimados continua a aumentar. De acordo com as últimas atualizações do Ministério da Saúde, nessas semanas de quarentena foram registrados 4.555 mortes, 31.142 recuperados e pouco mais de 66.896 casos confirmados.

O país mais afetado são os Estados Unidos, com 56.843 mortes registradas e pouco mais de 1 milhão de casos confirmados.

Ao todo, 212.221 mortes foram confirmadas em todo o mundo e 3.062.557 de pessoas foram diagnosticadas com o contágio do novo coronavírus.

Testes em pessoas

Cerca de 200 voluntários brasileiros se disponibilizaram para realizar testes múltiplos de vacinas em razão do novo coronavírus. A plataforma, chamada 1 Day Sooner, já tem 3,9 mil inscritos de 52 países.

De acordo com os organizadores, até esta segunda-feira (27), 182 eram brasileiros.

O intuito é realizar testes em algumas pessoas para colher dados a respeito da doença e também criar novos métodos para combater a evolução da pandemia.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!