Uma Mulher mantida em cárcere privado e ameaçada pelo companheiro usou uma toalha e batom pra conseguir pedir socorro e escapar. O caso aconteceu na madrugada da última segunda-feira (20), na cidade de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina.

Sem ter como pedir socorro, a vítima, de 42 anos, pegou uma toalha branca e com batom escreveu “SOS” e o número de seu apartamento. Ela jogou a toalha pela janela e um vizinho acabou a encontrando e decidiu ir até a porta indicada. Quando o companheiro da mulher abriu a porta para atender, ela aproveitou pra fugir.

Ameaçada com facas

De acordo com informações passadas pela Polícia Militar, o suspeito chegou em casa por volta das 2h30 da madrugada, sob efeito de entorpecentes e passou a discutir com a mulher.

Ele ainda teria a pegado pelo pescoço e tentado lhe estrangular. A agressão deixou a mulher com marcas no local.

Para intimidar a mulher, ele pegou duas facas e começou a manuseá-las, segundo informou o delegado José Airton Stang. Ele disse ainda que quando a vítima falou que sairia de casa, o suspeito trancou a porta, escondeu as chaves e seu aparelho celular.

Sem ter como pedir socorro, a mulher passou a tentar acalmar o companheiro na base da conversa e no começo da manhã, na intenção de chamar a atenção dos vizinhos, começou a arremessar alguns objetos pela janela, inclusive a toalha com o pedido de socorro.

Foi preso escondido no banheiro

Após o vizinho ir até o apartamento e a mulher conseguir escapar, a polícia foi acionada e duas guarnições foram até o local e entraram no apartamento.

O suspeito, que estava escondido dentro do banheiro, se entregou sem oferecer resistência. As duas facas usadas para intimidar a mulher foram apreendidas.

Na delegacia, ele disse que havia discutido com a companheira e que era usurário de cocaína, mas negou que tivesse lhe agredido. Ele foi preso em flagrante por lesão corporal e cárcere privado.

O casal estava junto a menos de um ano e não havia nenhuma medida protetiva contra ele.

No final de 2019, a mulher havia registrado uma queixa de desaparecimento dele, mas depois ela foi retirada quando o homem reapareceu.

Aumento de violência contra a mulher

O isolamento social imposto como medida de combate ao avanço do novo coronavírus fez aumentar o número de casos de violência contra a mulher na cidade no último mês de março. Os boletins de ocorrência lesão corporal quase que triplicaram em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Foram 62 em março deste ano contra 24 registrados em março de 2019. Já os casos de ameaça subiram de 138 para 162.

Já em todo o estado de Santa Catariana, de acordo com dados passados pela Secretaria de Segurança Pública, houve uma queda de 36,6% dos casos de violência doméstica. Esse levantamento considera todo o mês de março somado aos 12 primeiros dias de abril.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!