De acordo com secretário de Estado da Educação de Santa Catarina, Natalino Uggoni, as aulas da rede estadual de ensino devem ter um retorno não presencial ainda no dia 22 de abril. As informações foram obtidas por meio do site G1 e faladas pelo secretário durante uma coletiva de imprensa do governo do estado, que aconteceu ainda na noite da última segunda-feira (06).

É possível afirmar que essa medida será válida somente para os alunos que possuírem acesso à internet em suas casas. Ainda sobre isso, Natalino Uggoni assegurou que existe um plano para assegurar que os estudantes tenham a sua merenda e ela será entregue em kits a eles.

Também durante a coletiva de imprensa, Uggoni destacou que os alunos que possuírem aceso à internet terão acesso ao material e também vão conversar com os seus professores online. O secretário destacou que os alunos que não puderem fazer uso dessa ferramenta receberão um material físico, que deve ser retirado na Escola.

Falando sobre as famílias que não têm condições de ir até o local para retirar esse material, o secretário de Estado da Educação destacou que existe possibilidade de que ele seja enviado diretamente para as casas dos estudantes.

Ao comentar sobre a possibilidade de não conseguir abarcar todos os alunos com as possibilidades citadas, as escolas estarão preparadas para receber os alunos que não forem contemplados e todas as regras de distanciamento social serão cumpridas.

De acordo com informações do site G1, essas etapas devem começar a acontecer no dia 17 de abril. Devido a um decreto do governo do estado de Santa Catarina, as aulas estão suspensas para que o isolamento referente à pandemia do novo coronavírus seja cumprido.

Estado pretende usar a plataforma Google Aulas

Ainda comentando sobre a suspensão das aulas, Natalino Uggoni destacou que ainda não é possível determinar por quanto tempos os alunos não terão aulas presenciais, mas que esse trabalho de fornecer material online terá início na terça-feira (22), logo após o feriado.

O secretário destacou que a organização relativa a isso já teve início por parte da secretaria.

Se mostra válido destacar, entretanto, que um levantamento feito pela própria secretaria de Estado de Educação 18% dos alunos da rede estadual não possuem acesso à internet, assim como 8% dos professores. Ao todo, a rede estadual possui 540 mil alunos.

É possível afirmar ainda que as aulas online serão feitas pela plataforma Google Aulas, que vem sendo bastante utilizada durante a pandemia do novo coronavírus.

As constas para os alunos já foram criadas, bem como para os professores, e os profissionais da educação receberão um treinamento da secretaria de 40 horas de duração para se familiarizarem com a plataforma em questão.

Siga a página Escola
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!