Em tom de brincadeira, Jair Bolsonaro disse que há 1300 pessoas confirmadas para o churrasco no Palácio da Alvorada, no sábado (10). Em frente à residência oficial, o presidente desrespeitou o isolamento que tenta diminuir os casos de coronavírus no Brasil.

O Presidente afirma ter convidado apenas a imprensa, alegando que já teria 180 convidados, que foram a ponta do iceberg para comentários sarcásticos em relação ao número de convidados para o evento. Em nova fala, ele relata que há 210 pessoas, e corrige logo em seguida para 500 pessoas ao churrasco.

Logo depois, ele continua à sequência de brincadeiras e cita que o número de convidados tinha subido para 700 participantes.

Confirmou que todos presentes naquela entrevista estavam convidados, e afirmou que haviam algumas pessoas de Águas Lindas, corrigindo o número novamente para 900 participantes, simulando conversas com assessores sobre novos confirmados ao evento. "Vai estar todo mundo aqui amanhã? 1300 pessoas no churrasco", ironizou o presidente.

Bolsonaro ainda voltou a salientar que o fechamento do comércio por conta da pandemia é responsabilidade exclusiva dos governadores e prefeitos de cada estado, e se dependesse da opinião dele, a maioria dos estabelecimentos e serviços já teria retomado as atividades normais.

Ainda na entrevista, o presidente afirmou que recebe muitos relatos de invasões nas prefeituras dos estados por manifestantes que são contra ao isolamento proposto como forma de diminuir os casos de Covid-19.

Explicou, que uma pessoa "sem dinheiro", está propensa a ter muitos "problemas", logo, a situação, segundo ele, ultrapassou o limite do "insuportável".

Em alguns momentos da entrevista, Jair Bolsonaro entra em contradição, dizendo aos apoiadores que está com problemas com o vírus, e que devido a isso, está evitando fazer viagens. Ele nega ao ser questionado da assinatura de um decreto da ampliação das atividades consideradas essenciais e que não devem ser interrompidas durante a pandemia.

Em tom de brincadeira, continua falando que irá fazer inclusões e tirar os jornalistas da lista de atividades essenciais.

Em um momento que foi questionado a respeito do recurso mostrado pela Advocacia Geral da União (AGU) para que o STF reconsiderasse a nomeação de Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal, o presidente não quis falar a respeito.

Em toda a entrevista, palavras de apoiadores eram gritadas contra os jornalistas que estavam por aquele local.

Fatos sobre o Isolamento Social

O isolamento social é recomendado pelo Ministério da Saúde e faz parte das medidas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A taxa de contágio do país é de 2,8, maior que entre 48 países, aponta levantamento entre 48 países analisados pelo Imperial College de Londres.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!