Cinco pessoas, dentre elas dois bebês, morreram, e outras oito ficaram feridas em um acidente ocorrido na noite deste domingo (24), na Estrada do Nagão, em Mogi das Cruzes, na grande São Paulo. A ocorrência mobilizou seis viaturas do Corpo de Bombeiros.

De acordo com informações passadas pelo Corpo de Bombeiros, o acidente envolveu um Volkswagen Fox e uma caminhonete. O único sobrevivente do carro de passeio, identificado apenas como Felipe, de 18 anos, disse que o motorista perdeu o controle em uma curva, invadiu a pista contrária e bateu de frente com a caminhonete.

Ele relatou ainda que estava com as vítimas em uma chácara, onde haviam participado de uma confraternização e havia pegado carona para voltar.

O sobrevivente relatou também que o motorista do Fox havia ingerido bebida alcoólica. O rapaz foi levado para o Hospital Luzia de Pinho Melo e passa bem.

O local chegou a ficar interditado por cerca de duas horas para a realização dos trabalhos de perícia.

As vítimas

Além de Felipe, outras três pessoas também estavam no Fox. Uma delas era Aline Ribeiro de Oliveira, de 36 anos, que morreu na hora. Ela estava grávida de oito meses e os médicos decidiram fazer o parto no local do acidente. A criança que ela esperava, uma menina, nasceu com vida, mas acabou morrendo pouco depois.

Também morreram Márcio Fernando Seixas, de 40 anos, marido de Aline e quem dirigia o carro, e o filho do casal, Gabriel Fernando Seixas, de 17 anos.

A outra vítima fatal é um bebê de quatro meses, Benjamin Yudi Takumi, que estava na caminhonete.

O motorista de um ônibus levou a criança ainda com vida para a Santa Casa de Mogi das Cruzes, mas ela não resistiu.

Na caminhonete também estavam dois homens nos bancos da frente, duas mulheres no banco traseiro, com dois bebês, o de quatro meses, que morreu, e o de dez dias, além de duas crianças, de quatro anos de idade cada. Os feridos foram levados para o Hospital Santana e o Hospital Ipiranga, instituições particulares.

O tenente Everton Godói, do Corpo de Bombeiros, relatou ao portal G1 que as equipes se dividiram para o atendimento às vítimas, em especial à mulher gestante. Ele relatou que optaram por fazer um parto de emergência no local, mas a criança não resistiu.

Com relação aos passageiros da caminhonete, na qual havia quatro crianças, ele chamou a atenção para o uso da cadeirinha, que ajuda a proteger os bebês quando há acidente.

Não havia o equipamento de segurança na caminhonete.

O caso foi registrado no 1º DP de Mogi das Cruzes como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor e homicídio culposo. Foi solicitado um exame toxicológico para o condutor do Fox, que entrou na contramão.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!