Em entrevista concedida ao canal por assinatura GloboNews, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afastou a possibilidade de no momento ser implantado o lockdown no estado e disse que a partir do mês de junho haverá uma quarentena inteligente para tentar combater o avanço do novo coronavírus.

Além de dizer que no momento não há perspectiva de implementar um lockdown de forma imediata, mas que haverá um novo tipo de quarentena no mês que vem e que levará em conta a regionalização do estado.

De acordo com o governador, essa quarentena agora poderá ser feita de forma heterogênea, seguindo orientação do comitê de saúde.

“Áreas que definam flexibilização cuidadosa e em etapas, serão levadas em consideração”, disse o tucano. “Onde não puder, não será”, seguiu o governador que prometeu detalhar como será esse plano em entrevista marcada para a próxima quarta-feira (27).

Apesar de dizer que no momento não pretende aplicar o lockdown na cidade, Doria disse que isso não significa que o governo não possa aplicar medidas adicionais. Tais medidas seriam implantadas em locais que apresentam altos índices de ocupação nos leitos e UTI e baixa adesão ao isolamento social. “O que fazemos é uma quarentena inteligente, que é feito com tecnologia e informações”, disse.

Doria nega divergência com Bruno Covas

Na mesma entrevista, o governador disse que não há divergências entre ele e o prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), com relação às medidas adotadas para conter o avanço da Covid-19.

Ele disse a relação entre sua equipe e a do prefeito é a melhor possível e que nenhuma decisão será tomada sem harmonia. “Ouvimos e sabemos ouvir todas as opiniões. As reuniões aqui são construtivas”, falou o governador tucano, que ainda mandou uma indireta ao presidente Jair Bolsonaro.

“Sempre fizemos reuniões sem palavrões, ofensas, discussões e sem bater a mão na mesa”, falou Doria.

“Isso não há em São Paulo", cravou.

Taxa de isolamento social chega a 55% no estado

Neste domingo a taxa de isolamento social bateu os 55% no estado de São Paulo, o maior índice alcançado desde 3 de maio. De acordo com o governo do estado, esse é o percentual mínimo que deve ser atingido para se evitar que seja implantando o lockdown.

Já o índice apenas da capital foi ainda melhor, atingindo 57% de taxa de isolamento social. Esse é o melhor resultado desde o dia 3 de maio, quando foram registrados 58%.

O aumento do índice de isolamento se deu em meio ao megaferiado implantando pelo governo do estado, que seria, em sua visão, a última tentativa antes de se recorrer ao lockdown. “Parabéns à população que, ao ficar em casa, está ajudando a salvar vidas”, escreveu o governador João Doria em sua rede social.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!