O Rio de Janeiro é o segundo estado do Brasil com o maior número de casos confirmados do novo coronavírus e também em número de mortos, estando atrás de São Paulo em ambos os índices. Porém, nesta quinta-feira (7), pela primeira vez em um período de 24 horas, o estado registrou mais óbitos que seu vizinho.

De acordo com dados da secretaria estadual de Saúde, no período o Rio de Janeiro havia confirmado 189 novas mortes nesse período, a maioria na capital, enquanto que São Paulo teve 161. Além disso, o número é o dobro do registrado no período anterior, que era de 82 mortes.

Desde o início da pandemia, o estado do Rio de Janeiro já registrou 1.394 mortes provocadas pela Covid-19 e outras 570 ainda estão sendo investigadas.

Com os 861 novos casos confirmados nas últimas 24 horas, o total de infectados saltou para 14.156. Desses, 8.300 pacientes se recuperaram.

Já o número de pacientes que aguaram uma vaga em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) é de 400. Outras 789 com suspeita ou com a doença confirmada aguardam leitos nas enfermarias.

Niterói vai multar quem sair sem necessidade

Com 35 mortes confirmadas, a cidade de Niterói agora terá medidas mais duras para quem sair na rua se necessidade. A Prefeitura informou que a partir da próxima segunda-feira (11), quem estiver fora de casa por motivo que não for considerado como essencial será multado em 180 reais.

Apesar da rigidez da medida, o prefeito Rodrigo Neves evitou usar o termo “lockdown” para se referir a ela.

A cidade conta com 524 casos registrados e é a primeira a adotar medidas de restrição de circulação de pessoas.

Já a partir desta sexta-feira (8), o uso de máscaras passa a ser obrigatório nas barcas e desde a última quarta (6), já está sendo feito um trabalho de orientação aos usuários sobre a obrigatoriedade de se utilizar o equipamento de segurança durante o embarque.

Outras medidas tomadas pela prefeitura de Niterói foi o bloqueio com as cidades vizinhas, a testagem de temperatura em pessoas que chegam de outros municípios e a suspensão das obras públicas. Além disso, está previsto a ampliação de 40% dos leitos com respiradores no setor público.

Rodrigo Neves também sugeriu que o dia das mães fosse adiado para o mês de junho, quando o comércio poderia ser reaberto e as pessoas comprarem os presentes para a celebração.

Números da Covid-19 no Brasil

De acordo com dados levantados pelo portal G1 junto às secretarias estaduais de Saúde, até a manhã desta sexta-feira (8), o Brasil registrava 36.519 casos do novo coronavírus. Já o número total de vítimas fatais era de 9.265 mortes.

Um dado que chamou a atenção foi que das 20 cidades com maior taxa de letalidade - morte por cada 100 mil habitantes – 13 delas ficavam no Amazonas. No estado, 806 pessoas morreram por causa da Covid-19.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!