Revoltados com o fato de a Polícia Militar acabar com sua confraternização, que estava gerado aglomeração, um grupo de 40 pessoas arremessou uma churrasqueira contra uma viatura da corporação. O caso aconteceu na noite desta sexta-feira (12), no bairro Parolin, em Curitiba, no Paraná. Ninguém ficou ferido e quatro pessoas acabaram detidas.

Por volta das 22 horas, vizinhos ao local onde estava acontecendo a churrascada, localizada na Rua Professor Rubens Elke Braga, acionaram a corporação por conta do alto volume do som vindo do local.

A polícia chegou ao local e constatou a aglomeração de pessoas e o volume do som incompatível com o horário.

Após o dono do imóvel ser identificado, os jovens que estavam no churrasco passaram a hostilizar os policiais com agressões verbais e físicas.

Viatura na brasa

De acordo com informações que constam no boletim de ocorrência, houve ainda a tentativa de agressão e luta corporal. Pedras e outros objetos também foram jogados contra os policiais até que, durante a confusão, a churrasqueira foi jogada contra a viatura, que ficou com seu teto danificado.

Com a situação fora de controle, foi solicitado o reforço de outras três viaturas para conter a fúria dos baderneiros. Toda a confusão durou cerca de duas horas e resultou na prisão de quatro pessoas, dentre eles o organizador da festa, que foram encaminhadas até a Central de Flagrantes.

As autoridades de saúde pedem que por conta da pandemia do novo coronavírus, aglomerações de pessoas sejam evitadas.

Fiscalização autuou 13 bares de Curitiba

Uma operação efetuada por fiscais da prefeitura de Curitiba, que tinha como objetivo verificar se as medidas protetivas para evitar a disseminação do novo coronavírus estavam sendo cumpridas, autuou 13 bares da cidade na noite desta sexta-feira (12).

A ação, que começou no final da tarde e se estendeu até a madrugada de sábado (13), vistoriou 15 estabelecimentos comerciais da cidade.

Dentre as irregularidades encontradas pelos fiscais estava a falta de distanciamento entre as pessoas, a não utilização de máscaras de proteção e também a não disponibilização de álcool em gel.

Apesar das autuações, nenhum estabelecimento foi fechado. De acordo com a prefeitura, esses estabelecimentos receberam um prazo para se aquedarem às normais.

A Secretária municipal de saúde, Márcia Huçulak, falou durante uma transmissão ao vivo em uma rede social que a situação na capital está se agravando e fez um apelo pedindo para que as pessoas respeitem as medidas para evitar o contágio.

O último boletim divulgado pela secretaria de saúde de Curitiba apontava que a cidade tinha 1.5879 casos confirmados da doença e 75 mortes causas por conta da Covid-19.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!