Foi encontrado na tarde deste domingo (7), em um matagal perto do Tiro de Guerra, o corpo da adolescente Maria Eduarda, de 15 anos. Ela estava desaparecida desde a noite do dia 2, quando havia saído para ir até a casa de uma amiga, em Formiga, cidade que fica a 200 quilômetros de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

O suspeito de ter cometido o crime foi preso nesta segunda-feira (8) e confessou ter matado a garota porque queria roubar seu telefone celular. Segundo informações passadas pela Polícia, a vítima tinha vários hematomas e sofreu violência sexual. Ela teria sido morta por asfixia.

Ao receber a confirmação da morte da filha, a mulher sofreu um infarto e precisou ser socorrida e levada para um hospital.

Ela possuía problemas cardíacos e não suportou a notícia recebida. Em um vídeo ela ainda se mostrava esperançosa em reencontrar a filha com vida.

O desaparecimento

Por volta das 19h30 da última terça-feira (2), a adolescente Maria Eduarda, de 15 anos, disse para sua mãe que iria até à casa de uma amiga e seu retorno para casa ficou combinado para as 22h30. A mulher foi dormir antes do horário marcado e no dia seguinte saiu para trabalhar acreditando que a filha havia voltado para casa.

Somente ao retornar do trabalho que a mulher notou a ausência da filha e procurou a polícia para registrar queixa de seu desaparecimento. Ela então tentou contato telefônico com a filha, mas o aparelho celular estava desligado e as pessoas da casa onde Maria disse que iria afirmaram que ela sequer chegou a ir até lá.

A prisão do suspeito

Ao fazer os trabalhos de investigação, a polícia conseguiu localizar o celular da adolescente, que havia sido negociado por um usuário de drogas. Isso levou até a prisão do suspeito, de 26 anos, que estava em uma padaria. Ele é conhecido nos meios policiais por praticar furtos.

Imagens de câmeras de segurança da cidade registraram o trajeto da vítima e do suspeito, o que ajudou em sua prisão.

O delegado Tiago Veiga explica, que uma das imagens mostrou o suspeito entrando na mata com a vítima e depois saindo dela sozinho. Ele ainda joga fora o chip do celular da menina. Ainda de acordo com o delegado, o corpo foi localizado com a ajuda de um drone.

Durante o depoimento, o suspeito –que não teve sua identidade revelada–, disse que sua intenção era roubar o telefone celular da adolescente.

Não satisfeito com o roubo, ele ainda a seguiu e a obrigou a entrar em uma mata, onde praticou a violência sexual e a estrangulou com seu próprio casaco. Ele disse ainda que escolheu a vítima de forma aleatória.

O suspeito responderá por crimes de latrocínio e abuso.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!