Sem conhecimento de causa e sem autorizar direito de imagem, o atual presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), acabou virando "garoto-propaganda" de cocaína vendida pelo tráfico no interior do estado de São Paulo. Segundo a Polícia, as imagens encontradas em pinos de cocaína servem como indicativo de maior qualidade do produto. As informações são da coluna de Rogério Gentile, do portal UOL.

Rodieri Levi da Silva Cardoso é um dos traficantes que faz uso da imagem de Jair Bolsonaro. O traficante foi condenado na semana passada, em Lençóis Paulista, no interior de São Paulo, a 5 anos de prisão.

Prisão

Durante busca e apreensão na residência de Rodieri, 86 pinos de cocaína com a imagem do presidente Bolsonaro foram encontrados pela equipe policial. Na casa também havia uma balança de precisão, usada para pesar a droga, e mais 20,7 gramas de cocaína ainda sem embalagens.

De acordo com informações da equipe policial, outros caos semelhantes já foram registrados. Em março de 2019, na cidade de Mogi Mirim, foram encontradas embalagens de maconha com a descrição "Bolso Bek", acompanhadas de adesivos com fotos de Jair Bolsonaro.

Um dos policiais responsável pela prisão do traficante e localização das drogas afirmou que os produtos não têm nenhuma diferença, com o mesmo padrão de qualidade.

Assim, o material com a imagem do presidente seria apenas uma forma de conquistar status diante dos clientes.

O condenado por tráfico de drogas nega a comercialização e qualquer tipo de envolvimento com o crime. Rodiere declarou ao juiz durante seu julgamento que os pinos de cocaína encontrados e apreendidos em sua casa foram plantados pela equipe policial e que ele teria sido obrigado a assumir o crime por coação policial.

O condenado alega que os policiais ameaçaram prender a sua família caso ele não confessasse, e ele teria assumido o crime para protegê-los.

Julgamento

Apesar das alegações, denúncias e os argumentos de defesa de Rodiere, Jose Luis Pereira Andrade, o juiz responsável pela condenação, não aceitou a declaração de Rodiere.

Justificando a sua decisão, o juiz explica que os próprios familiares do condenado confirmaram que ele estava envolvido com o tráfico de drogas, comercializando cocaína. Rodiere Levi da Silva foi condenando a cinco anos e dez meses de prisão. Rodiere recorreu da decisão.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!