O desparecimento de um casal, ocorrido neste final de semana, em Barracão, cidade que fica na região norte do Rio Grande do Sul, está sendo investigado pela Polícia e diversas hipóteses estão sedo levantadas. Os desaparecidos foram identificados como Liliane Marques e Patrick Zotti.

De acordo com a polícia, na noite do último sábado (3), um motorista que passava pela BR-470 avistou o carro dos desaparecidos abandonado em cima da ponte do rio Pelotas, na divisão do estado com Santa Catarina, e, desconfiado da situação, acionou as autoridades. O porta-malas se encontrava aberto e ao lado do veículo havia um par de chinelos de dedo.

A perícia foi até o local e constatou que havia marcas de sangue no parapeito da ponte. Através de dados do veículo foi possível identificar o proprietário e também o endereço do casal, que mora em São José do Ouro. Os policiais foram até a casa deles e também foram encontradas marcas de sangue no local.

Familiares foram ouvidos e disseram que o casal estaria junto há um ano e que o relacionamento deles é estável. Eles não possuem antecedentes criminais e trabalham em uma fazenda no interior, tendo, inclusive, almoçado no sábado com seus patrões.

Mergulhadores fizeram buscas no rio Pelotas durante todo o domingo na tentativa de localizar os desaparecidos, mas nada encontraram. Por conta da falta de luz natural, os trabalhos foram encerrados por volta das 18h e seria retomado na manhã desta segunda-feira.

Diversas hipóteses estão sendo levantadas, uma delas dando conta de se tratar de um homicídio seguido de suicídio. De acordo com a delegada Alessandra Crestani, o foco é a localização das duas pessoas.

Mãe e filho são mortos dentro de casa

As autoridades do Rio Grande do Sul investigam um duplo homicídio, ocorrido na madrugada desta segunda-feira (5), na cidade de Guaíba, região Metropolitana de Porto Alegre.

Um homem de 28 aos e uma idosa de 67 foram encontrados mortos com marcas de tiros dentro de casa, que fica localizada no bairro Bonfim.

As vítimas foram apenas identificadas como Leonardo e sua mãe, Rosa Jardim. De acordo com informações passadas pela polícia, o rapaz já havia sido preso em 2017 e tinha passagens por roubo de veículos, tráfico de drogas e porte ilegal de arma.

A mulher não possuía antecedentes criminais.

De acordo com vizinhos, por volta da 1h30 foram ouvidos disparos de arma de fogo. Quando a Brigada Militar chegou ao local dos fatos já encontraram as duas vítimas sem vida. Foram ao menos dez tiros e uma testemunha relatou aos brigadistas que viu uma pessoa pulando o muro e em seguida novos disparos.

As investigações estão a cargo da Polícia Civil.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!