Nesta quinta-feira (1º), o juiz Guilherme Angeli Feichtenberger, da Justiça de São Paulo, acatou o pedido da defesa das vítimas que acusam o arquiteto e ex-BBB Felipe Prior de cometer abuso entre os anos de 2014 e 2018. De acordo com informações da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, a audiência foi marcada para o dia 10 de maio de 2021.

Defesa das vítimas se pronuncia

Em nota, a defesa de uma das jovens que alega ter sido abusada por Felipe Prior afirma que as provas do crime são bastante robustas, o que inclui laudas de perícias médicas, depoimento de testemunhas e uma série de evidências que foram determinantes para que o Ministério Público de São Paulo entrasse com um pedido de acusação contra o réu Felipe Prior.

Defesa de Felipe Prior se manifesta

Após ser notificado da decisão judicial, por meio dos seus assessores, o ex-BBB Felipe Prior lançou uma nota à imprensa afirmando ter esperança de que será inocentado. O argumento de Prior leva em consideração que em 2014 que a Polícia não encontrou nenhuma evidência que pudesse ligar Prior ao crime de abuso.

A defesa do ex-BBB também disse acreditar que seu cliente novamente será inocentado pelo suposto crime. Em agosto, o Ministério Público de São Paulo apresentou na Justiça a denúncia sobre o abuso praticado por Felipe.

Segundo informações, a acusação foi feita depois que a 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) concluiu o inquérito sem acusar o réu nas supostas tentativas de abusos praticadas por ele entre os anos de 2014 e 2018.

Relembre o caso

No ano de 2014, a vítima, uma mulher identificada com o nome de Themis contou em entrevista para a revista Marie Claire que ela e uma amiga estavam participando de um Interfau, jogos universitários de arquitetura, quando teriam aceitado o convite de carona por parte de Felipe.

Ainda segundo relato da vítima, após deixar a colega em sua residência, o ex-BBB seguiu com ela em direção à sua casa, quando repentinamente ele estacionou o seu veículo em uma rua deserta e logo em seguida começou a abusar da jovem.

Em 2016, outra mulher, identificada como Freya, afirmou, em depoimento à polícia que na época, que Felipe também tentou abusar dela em uma participação dos jogos universitários. A jovem conta que Prior tentou se aproveitar de seu estado de embriaguez e levou-a para dentro de sua barraca, quando tentou manter relações sem o uso de preservativos.

Em depoimento à polícia, a terceira vítima, identificada como Ísis, contou que, em 2018, o ex-BBB teria abusado dela. Segundo a versão da vítima, o ato foi semelhante aos demais casos em jogos no Interfau. A mulher conta que, na época, o início da relação foi consentida, mas depois Prior começou a se comportar de forma agressiva contra ela.

Após as acusações, os organizadores do Interfau acabaram banindo Prior de participar dos jogos estudantis. As advogadas Maira Pinheiro e Juliana de Almeida Valente, que representam as vítimas, entraram com ação na Justiça solicitando medidas cautelares para que Felipe não se aproxime de suas clientes. O pedido foi aceito pela Promotoria de Justiça do estado de São Paulo.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!