A morte de uma adolescente de apenas 14 anos está revoltando a população de Cascavel, no oeste do Paraná. O caso está sendo investigado pela polícia e pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde Oeste (Consamu), pelo fato do menino ter sido encontrado morto horas após receber alta de uma unidade de saúde da cidade.

Menino é encontrado morto pela mãe

O adolescente Cristian Rodrigues de Oliveira foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento Tancredo (UPA), na madrugada de quarta-feira (11), pelo fato de estar passando muito mal, com dor de cabeça, febre e vomitando. O menino foi atendido pelo médico de plantão e ficou algumas horas em observação e sendo medicado na unidade hospitalar, mas pela manhã recebeu alta e foi liberado para ir para casa.

Segundo Lourdes Rodrigues Oliveira, que é mãe do adolescente, quando ele foi liberado da UPA, ele ainda estava passando muito mal. A família levou o menino para casa e, horas mais tarde, a mãe do menino encontrou ele morto em seu quarto, onde estava se recuperando após a alta hospitalar.

A mulher desabafou e disse que se o médico não tivesse mandado o menino para casa, ele ainda estaria vivo. Ela questiona como o médico pode ter liberado uma criança que estava com febre e vomitando para ir para casa e disse que isso não está certo.

Lourdes disse que espera que a justiça seja feita e que o filho era uma pessoa que ajudava todo mundo e agora a família perdeu o mesmo. Segundo a mulher, ninguém ainda acredita que o menino se foi para sempre.

Médico da UPA é afastado

Após o caso chegar ao conhecimento do Consórcio Intermunicipal Samu Oeste (Consamu), eles optaram por afastar, de forma preventiva, o médico que realizou o atendimento a Cristhian e que assinou a alta hospitalar do menino, mesmo ele ainda estando mal. A Consamu tomou essa atitude para que o caso seja investigado e a situação esclarecida.

A Secretaria de Saúde de Cascavel, que administra a unidade de saúde, foi quem realizou o pedido de afastamento do médico da UPA e uma comissão interna fará a apuração se ocorreu algum erro no atendimento do adolescente.

Segundo a UPA, Cristian teria dado entrada na unidade de saúde às 2h50, apresentando febre, dor de cabeça e vômitos.

A nota diz que o paciente foi atendido e passou por exames, depois disso ele foi medicado e ficou em observação. Ainda de acordo com o documento, eram por volta das 7h30 quando o médico reavaliou o paciente e deu alta para o mesmo, visto que o adolescente teria apresentado melhora no quadro de saúde.

A prefeitura da cidade informou que sempre disponibilizou recursos para que fosse realizada a manutenção de escalas de profissionais na UPA e a compra de medicamentos. O corpo do menino foi levado para o Instituto Médico Legal da cidade, onde passaria por exames para identificar a causa da morte do mesmo.

O adolescente havia sido internado anteriormente em um hospital particular da cidade e teria recebido alta no dia 5 de novembro.

Na ocasião, o menino estava no hospital tratando uma inflamação no rim, que teria sido causada por uma infecção bacteriana.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!