O cantor gospel Juninho Black afirma que a irmã, a também cantora gospel Quésia Freitas, foi agredida pelo marido. Juninho divulgou nesta última segunda-feira (23) em suas redes sociais imagens da suposta agressão. No vídeo, a cantora aparece sendo agredida em um shopping no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio de Janeiro.

Segundo informações de Juninho, a família enfrenta uma batalha para poder livrar a cantora do casamento que ela se encontra. O irmão afirmou que as agressões são frequentes e divulgou as imagens com o objetivo de denunciar a situação.

Nas imagens é possível ver um homem segurando a cantora e a levando à força pelo shopping.

Algumas pessoas que estavam no local pediam para que ele soltasse a Mulher. Juninho afirmou que este homem que aparece nas imagens é o marido de Quésia, Bruno Feital. A suposta agressão teria acontecido na sexta-feira (20) e, segundo o irmão da vítima, esta não foi a primeira vez.

O cantor, que é famoso no segmento gospel, afirmou ao portal G1 que decidiu expor o caso porque seria uma solução desesperada que encontrou para ajudar a irmã. Ele afirmou que o seu objetivo era divulgar as imagens para que o agressor ficasse intimidado a fazer algo contra ela por ter agora sua cara exposta nas mídias, e também porque queria ajudar a irmã a sair desta situação.

Segundo a família da vítima, quando foram até a casa de Quésia a encontraram com agressões pelo corpo.

Eles disseram que ela tinha escoriações no corpo e uma luxação no antebraço esquerdo. A família também afirmou que ela está em um local seguro e prefere manter sigilo para preservá-la.

Polícia apura as supostas agressões

O marido da vítima fugiu e não foi encontrado. A polícia segue investigando o caso, que foi registrado na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes).

Segundo informações da família, Quésia conheceu o esposo quando ele era motorista no Rio. As agressões teriam começado um dia após a cerimônia de casamento. Segundo informações de Juninho, quando as imagens das supostas agressões foram divulgadas, a vítima já tinha pedido divórcio e prestou queixa contra o marido.

Ele ainda afirmou que Quésia tentou por diversas vezes ir embora e vivia supostamente em cárcere privado.

Ele disse que ela não podia sair sozinha e não tinha nenhum parente no Rio, pois eles moram em São Paulo.

Ainda segundo Juninho, o marido afastou sua irmã de todos os familiares e até as mensagens das redes sociais era Bruno quem respondia por ela.

Ele disse que o caso entristeceu os pais dos dois, que já são idosos, e garantiu que não se arrepende de ter postado as imagens, porque queria acabar com o ciclo de violência.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!