Na noite desta última quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira (20), um homem negro acabou sendo espancado em um supermercado na capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, por dois homens brancos, um segurança da rede e um policial militar, segundo apontam as investigações iniciais.

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, acabou sendo agredido em uma unidade do supermercado da capital gaúcha. O homem não resistiu aos fortes socos e acabou morrendo no local. Toda a cena de agressão foi gravada e atualmente circula pelas redes sociais.

Espancamento e morte de homem negro no RS

Segundo investigações preliminares da Brigada Militar, como é chamada a Polícia Militar no estado do Rio Grande do Sul, a agressão aconteceu após João Alberto ter iniciado uma discussão com uma das funcionárias do estabelecimento, localizado na zona norte de Porto Alegre. De acordo com a Brigada, o homem havia ameaçado agredir a funcionária, que, por sua vez, decidiu chamar o segurança do local.

A vítima foi carregada desde a área dos caixas do supermercado até a entrada da loja e, de acordo com a apuração da Polícia Civil, iniciou uma troca de socos, após desferir um golpe contra o policial militar que estava no local. Em seguida, a vítima acabou sendo espancada pelos dois homens.

O vídeo da agressão começou a viralizar nas redes sociais no final da noite de quinta.

Após a agressão dos homens à vítima, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e tentou reanimar o homem. Entretanto, João Alberto acabou morrendo no local.

Na filmagem que viralizou nas redes sociais, nota-se que os dois homens que vestem roupas pretas desferem inúmeros socos em sequência no rosto da vítima, que, já caída no chão, sequer consegue se proteger dos golpes.

Depois da sequência de golpes, alguns populares no local se aproximam após notarem o sangue espalhado pelo chão. Após a aproximação de diversas pessoas, os agressores imobilizam o homem já desacordado.

A equipe policial vai analisar as imagens captadas em vídeo, como também as demais câmeras de segurança do local.

Atualmente, o crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da capital gaúcha.

Carrefour se manifesta em nota sobre acontecido

Em nota, o Carrefour decidiu se pronunciar sobre o ocorrido. De acordo com o supermercado, o caso foi uma "brutal morte", destacando que a rede não compactua com esse tipo de atitude e que fará uma "rigorosa apuração interna" para saber os reais motivos do acontecimento.

Ainda de acordo com o comunicado do supermercado, o funcionário que aparece nas imagens será desligado dos trabalhos como segurança no local. Confira a nota na íntegra.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!