Os últimos dias de 2020 e começo de 2021 não estão sendo nada fácil para três famílias de Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Estão desaparecidos desde o dia 27 de dezembro três meninos, com idades entre 8 e 11 anos.

Meninos desaparecem no RJ

Lucas Matheus, de 8 anos, o primo Alexandre da Silva, de 10 anos, e Fernando Henrique, de 11 anos, saíram de casa para brincar em um campo de futebol, que fica ao lado do condomínio onde moram no Bairro Castelar, por volta das 10h30.

Segundo os familiares, as crianças tinham o costume de ir brincar sozinhas no local e sempre voltavam para casa por volta das 14h, para que pudessem almoçar.

Mas no dia 27 de dezembro eles não retornaram para suas residências e desde então não foram mais vistos.

Assim que estranharam o fato dos meninos não retornarem, as famílias foram até o campo de futebol e ninguém tinha visto os meninos. Os parentes começaram então uma busca por conta própria e chegaram a procurar em hospitais, Instituto Médico Legal e delegacias, mas não tiveram nenhum sinal dos filhos.

Buscas pelos meninos desaparecidos

Hanna Silva, de 24 anos, é mãe de Alexandre e relatou que o fato de terem compartilhado fotos das crianças nas redes sociais só atrapalhou e aumentou a angústia dos familiares. Segundo a mulher, após a divulgação das fotos, muitas pessoas passaram a ligar dizendo que tinham visto os meninos andando por ruas de Belford Roxo e Nova Iguaçu, e que os mesmos estavam pedindo alimentos nas ruas.

Segundo ela, eles foram até esses locais, mas não conseguiram nenhuma pista. Ela disse ainda que os meninos eram tranquilos e nunca fugiram de casa, e que não ocorreu nenhum desentendimento em casa que pudessem provocar uma fuga.

Os familiares dos meninos realizaram uma manifestação neste domingo (03) em Belford Roxo, indo em locais importantes da cidade, como o local de onde sumiram até a delegacia da cidade.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense.

Durante o protesto, a família lamentou a quantidade enorme de trotes com notícias falsas sobre o paradeiro dos meninos que estão recebendo. A Fundação da Infância e Adolescência revelou que receberam 63 denúncias sobre o caso das crianças e que estão sendo apuradas, mas que a maioria não passa de brincadeiras.

A mãe de Alexandre disse que rodaram todos os lugares que são repassados nas ligações, mas que chegam lá e não encontram nada. Ednalda, tia de Lucas, falou que a família segue esperançosa, apesar das brincadeiras. Segundo ela, chegaram a falar que os meninos estavam na Barra da Tijuca, mas a família foi até o local e constatou que se tratava de outras crianças.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!