Uma criança de apenas nove anos foi baleada no rosto na noite dessa terça-feira (16). O incidente aconteceu na região de Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo. Segundo a Polícia, os disparos foram feitos por um amigo do menino, de apenas 12 anos.

O projétil acertou o rosto de Pedro Gomes, atravessou a bochecha e chegou ao ouvido. Os vizinhos levaram a vítima para o Hospital Cidade Tiradentes e depois ela foi transferida para o Hospital Emerlino Matarazzo.

Daiane do Prado, vizinha do menino, disse em entrevista à Rede Globo que o garoto chegou a relatar o que aconteceu antes de dar entrada na unidade de saúde.

"Ele disse que chegou na casa do amiguinho e o amiguinho falou: 'Pedro, vem aqui para ver um negócio'. Quando ele chegou lá, ele lembra que o menino pegou a arma, apontou para ele e atirou", disse Daiane.

Armas estavam na casa de um vizinho do menino baleado

Ainda de acordo com ocorrência policial, o garoto que efetuou os disparos encontrou a chave da casa de um vizinho no armário na mãe. Os meninos foram até a residência e lá acharam um revólver calibre 38 e uma escopeta, ambas carregadas. Foi quando uma das crianças disparou contra outra.

A polícia ouviu o adolescente autor do disparo, o pai e um tio dele. O menino que atirou irá responder pelo ato infracional de lesão corporal culposa.

Em entrevista à Rede Globo, Meiriene da Silva Santos, prima da vítima, disse que o garoto está consciente.

“Ele tá falando, mas bem lentinho, pois perdeu muito sangue!”

O pai de Pedro, Ricardo Vieira Gomes, conta como ficou sabendo do ocorrido. "Ele tava com a mãe e aí os meninos chamaram ele para conversar, para brincar. Aí, ela (a mãe) falou: tá bom! Brinca um pouquinho e depois vai para casa. Ela (a mãe) foi para casa que é pertinho. Com coisa de minutos, eles já chamaram ela desesperada porque ele (meu filho) tava sangrando.

Não sei nem o que falar. Como que se deixa uma criança de 12 anos, uma arma de fogo brincar. Muito triste. Só quero que meu filho fique bem", relatou o pai.

As armas não tinham registro. O vizinho do garoto atingido, em cuja casa as armas foram achadas, ainda não foi encontrado para prestar depoimento. Um inquérito foi aberto para apurar o caso.

Alto índice de mortes por disparos de arma de fogo no Brasil

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a cada hora, uma criança ou adolescente morre no país em decorrência de ferimentos por arma de fogo. Ainda de acordo com o levantamento, cerca de 150 mil jovens de até 19 anos morreram atingidos por disparos acidentais ou intencionais entre os anos de 1997 e 2016. Os dados estão disponíveis no sistema de informações sobre mortalidade do Ministério da Saúde.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!