Na última quarta-feira (10), um pai de santo foi preso na cidade de Cachoeirinha, no estado do Rio Grande do Sul, suspeito de dopar e abusar de mulheres. Pelo menos 3 vítimas do homem já teriam sido identificadas e, de acordo com informações, o homem usava ervas "medicinais" que ocasionam sonolência para a prática dos atos.

A identidade do pai de santo não foi divulgada. De acordo com informações da Polícia local, o suspeito reagiu ao ser encontrado, tentando fugir do local onde permanecia escondido.

Relato das vítimas

Ainda de acordo com a polícia, as mulheres vítimas do pai de santo o procuraram para auxílio espiritual no sentido de curar doenças e conseguirem apoio para resolver diversos problemas pessoais.

As mulheres relataram que o suspeito preparava uma infusão em sua própria casa e já chegava ao local com "chá" pronto para ser ingerido por suas vítimas. Durante a execução dos rituais, a bebida era oferecida às mulheres, que logo ficavam em um estado de sonolência e sem forças para reagir a qualquer situação. Segundo as vítimas, era neste momento que o pai de santo as despia e começava a passar as mãos sobre seus corpos e partes íntimas.

Justificativas do pai de santo

As vítimas relataram ainda que o pai de santo as convencia a não buscar ajuda médica para tratar os problemas de saúde.

O suspeito intimidava as vítimas através da Religião. Na tentativa de justificar os abusos, o pai de santo argumentava que as mulheres estavam sofrendo de maldições usando as próprias entidades como uma forma de intimidação alegando que elas eram as verdadeiras responsáveis pelo assédio ocorrido.

Inclusive os familiares das vítimas eram usados nas chantagens como se as entidades fossem causar algum mal a eles.

Prisão

O suspeito foi preso na região Metropolitana de Porto Alegre. A polícia informou que durante a prisão foram apreendidos materiais diversos, entre eles as infusões e alguns medicamentos controlados que causam, entre outros sintomas, um quadro de sonolência.

Todos os materiais recolhidos pelos agentes policiais foram encaminhados para a realização de perícia.

Possíveis vítimas

A Polícia Civil acredita que as 3 mulheres não são as únicas vítimas do pai de santo. De acordo com informações da própria polícia, os casos ocorreram nos anos de 2019 e 2020. As mulheres que denunciaram o suspeito têm entre 24 e 46 anos.

Acreditando na possibilidade de que possam existir mais vítimas que por algum motivo não procuraram ajuda policial e não denunciaram os abusos, a Polícia Civil divulgou um número de WhatsApp (51) 98444-0606 e orientou as pessoas que caso tenham alguma informação sobre este caso ou queiram realizar alguma denúncia contra o pai de santo entrem em contato.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!