A Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (30) um homem suspeito de abusar sexualmente da ex-esposa e mantê-la sob cárcere privado por mais de 15 horas, na cidade de Planaltina de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. A Mulher foi mantida como refém sob ameaça de uma faca e também foi torturada pelo agressor.

Conforme o delegado responsável pela investigação do caso, Cristiomário Medeiros da Polícia Civil, a mulher relatou em seu depoimento na delegacia que ela estava separada do homem e que ele não aceitava o fim do relacionamento.

Ainda segundo a vítima, o suspeito, que estava portando uma faca, teria rendido ela enquanto passava pela rua na noite desta quinta-feira (29).

Após ser abordada pelo homem, a vítima teria sido levada a força pelo ex-marido até a residência dele. No tempo em que esteve sob as ameaças do suspeito, o homem a violentou sexualmente e utilizando-se da faca que estava em seu poder, fez vários cortes no corpo da mulher.

Com as agressões, a vítima teve um ferimento no tendão de um dos dedos o que pode implicar na perda do movimento do membro.

Ainda conforme o delegado titular Cristiomário, quando os agentes prenderam o suspeito ele aparentava estar sob o efeito de bebida alcoólica ou usado algum tipo de entorpecente, pois em seu depoimento na Delegacia de Polícia ele parecia dizer coisas desconexas sempre procurando negar todos os fatos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Mulher

Segundo os agentes da Polícia Civil, amigos da vítima tentaram entrar em contato com ela, e após não terem sucesso, desconfiaram da situação e acionaram o Batalhão da Polícia Militar da região que começaram a realizar uma procura pela mulher em vários lugares. Minutos antes das autoridades conseguirem chegar ao local de onde a vítima estava sendo mantida como refém, ela já teria conseguido fugir da residência.

Ela foi socorrida e encaminhada para uma unidade de saúde da região para receber tratamento médico por conta dos vários ferimentos causados pelo agressor, e após ser atendida compareceu à delegacia para registrar o boletim de ocorrência contra o ex-companheiro.

O homem poderá pegar de 11 a 20 anos de prisão

Agora as autoridades terão um prazo estabelecido por lei de dez dias para a conclusão do inquérito.

O homem foi preso em flagrante pelos crimes de lesão corporal no âmbito da violência doméstica, abuso e cárcere privado. Ele foi devidamente encaminhado para um complexo penitenciário onde ficará à disposição da Justiça para os demais esclarecimentos dos fatos e se for condenado poderá pegar uma pena de 11 a 20 anos de prisão.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo