Mesmo que nem sempre as pessoas entendam a linguagem do corpo humano, ela transmite muitas informações importantes que podem ser úteis na prevenção de doenças ou na tarefa de tratá-las. Por isso, prestar atenção nos sinais dados pelo organismo é importante.

Os cistos no ovário são causados por um desequilíbrio hormonal. Eles têm a aparência de pequenos saquinhos cheios, e podem aparecer em qualquer época da vida da Mulher, principalmente na fase reprodutiva.

Publicidade
Publicidade

Às vezes, desaparecem por conta própria, mas, se não forem tratados, podem também crescer e causar dores - em alguns casos, relativamente raros, podem dar origem a um câncer. Entre os principais sintomas do problema estão os seguintes: necessidade frequente de urinar e dificuldade em urinar, vômitos ou náuseas, perda de apetite, ganho de peso, dor ou inchaço no abdômen, dor durante a relação sexual, sangramento anormal ou menstruação dolorosa. Os cistos no ovário podem causar sangramento em mulheres que já estão na menopausa.

Sinais de cisto no ovário aos quais toda mulher deve ficar atenta
Sinais de cisto no ovário aos quais toda mulher deve ficar atenta

Há alguns anos, o jornal carioca Extra, do Grupo Globo, tratou do uso de tratamentos alternativos para a doença. Segundo a ginecologista Regina Saraiva, ouvida pela popular publicação, tratamentos como a fitoterapia podem ajudar. "Os fitomedicamentos normalizam o ciclo e diminuem o espessamento da cápsula ovariana, permitindo a ovulação", explicou a médica. A doutora também observou que o tratamento com ervas não é tão rápido quanto com a pílula anticoncepcional, um dos remédios mais comumente recomendados para o problema (mas que é evitado especialmente por pessoas a quem ela causa efeitos colaterais) e que a duração do tratamento fitoterápico depende da gravidade do problema, do organismo da paciente e dos hábitos dela.

Publicidade

Entre os instrumentos de que se pode lançar mão para combater os cistos estão chás como o de uxi amarelo e o de unha de gato. O arbusto vitex agnus castus também ajuda a equilibrar os hormônios da mulher. A acupuntura, recomendada pela doutora Regina, ajuda a combater alguns sintomas da doença. Há quem recorra aos Florais de Bach. É preciso ressaltar, porém, que todo e qualquer tratamento deve ser decidido com e acompanhado por um médico.

Leia tudo e assista ao vídeo