A gestação é um momento em que se deve priorizar o bem-estar da gestante e do feto em formação. Comer bem é essencial para garantir todos os nutrientes para o feto. Obviamente, não é o período ideal para a realização de dietas, mas é preciso ficar atenta ao consumo de certos alimentos que podem ser prejudiciais à saúde da mãe e do bebê. Apesar dos desejos constantes e comuns nessa época, é importante se informar sobre o que é proibido e o que é permitido ingerir durante a gravidez.

Atenção ao que é ingerido

Bebidas alcoólicas e cigarro: todo mundo sabe mas não custa nada relembrar. O álcool é capaz de atravessar a placenta e ser metabolizado no fígado do feto, podendo ocasionar malformações, retardo no crescimento e problemas cardíacos no bebê. Por ser um vasoconstritor, a nicotina minimiza o calibre das artérias, diminuindo o aporte de oxigênio da mãe para o filho. A nicotina também pode ocasionar dificuldades no crescimento e problemas congênitos.

Carnes mal passadas, defumadas e embutidos.

Frutas, verduras e legumes mal lavados. Brotos crus: esses alimentos podem conter o parasita da toxoplasmose, além de uma infinidade de bactérias prejudiciais à saúde da mãe e do bebê. Em especial, a toxoplasmose pode ocasionar má-formação fetal.

Peixes crus e que possam conter mercúrio, além de mariscos e crustáceos: peixes, crustáceos e mariscos servidos crus podem conter diversas bactérias nocivas à saúde, além do parasita da toxoplasmose.

Já peixes como o atum fresco são conhecidos por conter altos níveis de mercúrio, capazes de prejudicar o desenvolvimento fetal.

Leites, queijos e iogurtes não pasteurizados, patês e pastas de carnes: são alimentos proibidos pois não é possível garantir uma ausência de contaminação, já que não são pasteurizados. Podem ser contaminados por bactérias distintas, porém a mais perigosa é a Listeria, frequentemente associada ao parto prematuro, aborto e morte fetal.

Ovo cru, maionese e molhos para saladas: alimentos que contêm ovos crus podem estar contaminados com o conjunto de bactérias do gênero Salmonella. Essas bactérias causam a salmonelose na gestante e comprometem o bom desenvolvimento do feto. Além disso, o bebê também pode adquirir a doença e sofrer de sequelas cerebrais.

O que devem ser evitado durante a gestação

Cafeína e adoçantes: a cafeína deve ser consumida com moderação pois em excesso pode causar pouco ganho de peso fetal e ocasionar o parto prematuro. Com relação aos adoçantes, há várias controvérsias e ainda não é comprovado uma dose segura para ingestão durante a gravidez.

Fígado: apesar de ser um alimento de alto valor nutricional, o fígado deve ser consumido moderadamente principalmente pelo excesso de vitamina A que está associado a malformações fetais.

Muitos mitos são propagados quando o assunto é alimentação na gestação, porém hoje em dia possuímos muita informação ao alcance de todos, vale pesquisar e se informar sempre do que é permitido e proibido nessa fase tão especial. E o mais importante: uma alimentação saudável não é “comer por dois” e sim consumir ingredientes com bom valor nutricional.

Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!