A prática de exercícios físicos deve ser pensada como uma forma de melhorar os diversos aspectos que envolvem a Saúde, e não apenas como um método para perder peso, de acordo a ABC News, ao ouvir diversos especialistas.

Para as pessoas que não conseguem realizar o nível mínimo recomendado de 150 minutos de atividade moderada por semana, adicionar dez minutos de caminhada por dia pode trazer relevantes benefícios, como lembra Steven Moore, pesquisador do National Cancer Institute, em entrevista à ABC News.

Há um grande ganho em termos de longevidade ao se passar do sedentarismo à prática de atividades físicas, relata Dr. Benjamin Levine, do Institute for Exercise and Environmental Medicine da Universidade do Texas.

Se exercitar-se cinco dias por semana parece um sacrilégio, é possível começar em pequenas doses e ir aumentando a quantidade de acordo com a aptidão de cada pessoa. Qualquer acréscimo é melhor que nada, como observa Dr. William Kraus, que participou do comitê que prescreve o guia federal de atividades físicas do Departamento de Saúde nos Estados Unidos.

Uma dica é aumentar gradualmente o número de passos em uma caminhada, por exemplo. Ele sugere acrescentar dois mil passos por dia até atingir 13 mil passos por dia, o que equivale a um intervalo entre seis e oito quilômetros. Ao atingir os 13 mil passos, pode-se mantê-los constantemente.

Uma fórmula para a saúde

Para quem já tem um estilo de vida ativo, mas quer otimizar os esforços, Levine recomenda entre 150 a 300 minutos de atividade de intensidade moderada, ou entre 75 a 150 minutos de atividade de alta intensidade por semana.

Essas recomendações são baseadas em dados do guia federal de saúde mencionado, que acompanhou indivíduos por várias décadas, com análises de quanto exercício seria necessário para maximizar os níveis cardiovasculares, a boa forma e a longevidade.

Para tanto, a “fórmula” inclui quatro ou cinco dias de exercício por semana, incluindo um dia de exercício de alta intensidade, dois ou três dias de atividade moderada, um dia de atividade que envolva fortalecimento e um dia de uma atividade divertida.

As atividades de alta intensidade são as que se pratica até se atingir um patamar de fadiga com intervalos curtos de descanso. Um exemplo é alternar a corrida com a caminhada. Já as atividades de intensidade moderada são as que deixam a pessoa com a respiração curta, como andar de bicicleta ou caminhar.

Para as de baixa intensidade, incluem-se jogar tênis e também a caminhada, desde que dure ao menos uma hora. Entre os exemplos de exercícios que envolvem força estão pilates, yoga e musculação. E a atividade divertida pode ser sair para dançar ou brincar com o pet.

A fórmula de quatro a cinco dias de exercício levará a um total de três a cinco horas de exercício por semana.

Há diversas outras atividades, sendo as citadas apenas as mais comuns, e o interessante é a pessoa descobrir alguma com que tenha afinidade.

O preferível também é praticar algumas vezes durante a semana, em vez de deixar para praticar intensamente apenas por um dia, sugere Erica Woekel, professora e diretora do programa de saúde da Oregon State University, para evitar lesões.

Além disso, ter um programa multifacetado de atividades que englobem atividades aeróbicas, flexibilidade, equilíbrio e força também é essencial para afastar o risco de lesões, segundo Dr. Laura DeFina, presidente do Cooper Institute Preventative Medicine and Public Health Research Group.

Não perca a nossa página no Facebook!