Já é possível perceber ao circular pelas ruas de Nova Hamburgo (RS) diversos estabelecimentos fechados devido às advertências dadas pela prefeitura local no decreto de emergência realizado nesta quarta-feira (18), que tem por objetivo tornar mais eficiente o combate ao novo coronavírus.

De acordo com o decreto, locais como academias, bares, restaurantes, cinemas e centros de treinamento poderão produzir com apenas 50% de sua capacidade , além de estarem suspensas atividades de lazer ao ar livre, como feiras livres, visitações a parques, casa de cultura e também atividades em organizações não governamentais, associações culturais, bailes, festas e celebrações religiosas, bibliotecas, museus e teatros.

Embora Nova Hamburgo tenha apenas 16 casos suspeitos da doença até o momento, segundo a prefeitura, criará o Centro de Referência junto ao Hospital Municipal para que possa ser realizado a triagem de todos os casos suspeitos referente ao coronavírus, assim poderão dar mais assistência à população e uma correção mais eficaz da disseminação do vírus.

Enfim, tais medidas têm o propósito de manter a população de Nova Hamburgo mais protegida do novo coronavírus, além de pedir a população que siga corretamente as recomendações do Ministério da Saúde, como: lavar as mão com água e sabão com frequência ou usar álcool em gel quando não for possível lavá-las, cobrir boca e nariz ao espirrar ou tossir, nunca compartilhar utensílios pessoais, evitar ficar em meio a várias pessoas, deixar o ambiente bem ventilado.

Por conseguinte, o Centro de Referência junto ao Hospital Municipal tentará dar total apoio aos casos suspeitos da doença.

Sindicato de BH também fecha lojas

O sindicato que representa aproximadamente 32 mil lojas de Belo Horizonte também optou por tomar medidas radicais para evitar a transmissão do novo coronavíus, pois a quantidade de investigados com a doença triplicou em 24 horas, de acordo com as últimas notícias, de 266 casos, na quarta, para 870 casos nesta quinta-feira (19).

Por tanto, a medida adotada foi o fechamento das lojas por 28 dias, começando nesta sexta-feira (20) até dia 17 de abril de 2020.

Ainda segundo o sindicato, os funcionários não serão prejudicados com a tal medida, pois receberão seus salários, décimos terceiros, férias normalmente, porém, futuramente deverão restituir seus empregadores até o limite de duas horas por dia, devendo ser cumpridas até o dia 31 de dezembro de 2020.

Além disso, os comerciantes também poderão dar férias individuais ou coletivas, parcelada ou integral, até mesmo para aqueles funcionários que ainda não completaram dozes de trabalho.

Para que isso ocorra perfeitamente e o acordo seja cumprido, haverá fiscalização de todas as atividades que será realizada pela Superintendência Regional de trabalho e Emprego em Minas Gerais. Ainda que o sindicato estivesse lutando para que as lojas não fechassem, achou melhor seguir tais medidas para que não ocorra ainda mais transmissões do novo coronavírus na cidade de Belo Horizonte.

Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!