Segundo reportagem do portal Terra, devido à pandemia do coronavírus, o hospital regional Zilda Arns, localizado na cidade de Volta Redonda, no sul do estado, é o único da rede pública de Saúde do Rio de Janeiro que ainda possui leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Todas as demais unidades estão com vagas esgotadas e possuem filas de espera, o que significa que cerca de 80% do total de UTIs está ocupada.

O governo do estado diz que existe uma espécie de "rotatividade" de vagas, que acontece em decorrência de altas médicas, óbitos e reservas de leitos de UTI devido a casos de infectados pela Covid-19 que tenham agravamento da condição clínica e, por conta disso, necessitam se submeter ao tratamento mais intensivo.

A ocupação das enfermarias, de modo geral, é menor e chega a 66% do total. Ao todo, 2.037 pessoas estão internadas na rede estadual.

Rio terá oito hospitais de campanha no combate ao coronavírus

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro espera amenizar o problema com a inauguração de oito hospitais de campanha que irão oferecer 1.800 novos leitos, com enfermaria e UTI. O hospital do bairro do Leblon, financiado pela iniciativa privada, deve abrir as portas neste sábado (25) e terá 200 camas, também com enfermaria e UTI.

O Terra ainda informa que o hospital do estádio do Maracanã será inaugurado no começo de maio e contará com 400 leitos, sendo o maior de campanha em todo o estado. Dentro das unidades fixas que compõem a rede pública, já foram abertas mais de 520 vagas destinadas exclusivamente para tratamento de pacientes com coronavírus, segundo a Secretaria de Saúde.

A falta de respiradores mecânicos também é outro agravante enfrentado pelos hospitais cariocas. A demora do governo federal em enviar os equipamentos gera complicações de atendimento, uma vez que somente 37 unidades foram recebidas no decorrer da última semana.

Brasil tem quase 50 mil casos de coronavírus

No Brasil, até a tarde de quinta-feira (23), são mais de 49 mil casos confirmados de coronavírus, dos quais 6.172 no Rio de Janeiro, o segundo estado com maior número de infectados, atrás somente de São Paulo, que possui 16.740, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Saúde.

O governador do RJ, Wilson Witzel ,também está contaminado pela doença.

Com 530 mortes, o Rio de Janeiro ainda registrou na terça-feira (21), feriado nacional de Tiradentes, o maior número de casos em um único dia: 407, o que representa, de forma alarmante, um novo paciente portador da doença a cada três minutos e meio, retornando o estado à situação de emergência.

Segundo informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde, 6.973 pessoas se recuperaram da Covid-19 em todo o Brasil, sendo 1.369 na capital fluminense.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!