Nesta quinta-feira (21), os casos do novo coronavírus no mundo inteiro superaram a marca de 5 milhões, de acordo com o que foi divulgado pelo monitoramento que está sendo feito pela universidade americana Johns Hopkins.

Este novo marco no número de casos mostra uma nova fase em relação à disseminação do vírus, em que a América Latina ultrapassou os Estados Unidos e Europa no número de casos da doença nesta última semana.

De acordo com o que foi relatado também pela universidade, o número de mortos agora ultrapassa 328 mil em todo o planeta. O balanço feito pela Johns Hopkins acontece através de dados que são fornecidos de forma oficial pelos governos de cada país do mundo todo.

Como no momento os testes para a doença ainda se mostram muito limitados, e muitos países no momento não estão incluindo as mortes que aconteceram fora dos hospitais na conta oficial dos mortos pela doença, é estimado ainda que este número, que são chamados de sub-notificações, seja ainda mais elevado do que o número real de pessoas que foram infectadas e mortas pela doença que está sendo divulgado pelas autoridades.

América Latina vira novo epicentro

Segundo foi afirmado pela agência de notícias Reuters, os países da América Latina registaram atualmente um terço dos casos que foram notificados no início desta semana.

Também foi informado que um grande número de novos casos da doença partiu do Brasil nesta semana.

Inclusive, o país superou Alemanha, França e Reino Unido no número de casos da doença, e com isso se tornou o terceiro maior surto do mundo todo.

Atualmente, em relação ao número de pessoas que foram infectadas pela doença no momento, o Brasil está atrás apenas dos Estados Unidos e Rússia, que assumem as duas primeiras posições como sendo os países com maior número de casos que foram registrados até o momento.

Na última quarta-feira (20), o número de casos de pessoas que contraíram a Covid-19 no Brasil passou de 290 mil. Além disso, o número de mortes do último balanço que foi feito pelas autoridades no país atingiu a marca de 18,8 mil. Entre estas mortes que foram divulgadas neste último balanço do governo, 888 foram registradas nas últimas 24 horas que antecederam o levantamento em questão.

Os primeiros 41 casos da doença foram registrados na cidade de Wuhan, na China, em 10 de janeiro deste ano. Da data em questão o mundo levou até o dia 1º de abril para conseguir atingir o primeiro milhão de casos da doença, que foram divulgados pelas autoridades.

Desde este momento, 1 milhão de casos novos da doença estão sendo registados a cada duas semanas no mundo todo, de acordo com uma contagem que foi feita pela agência de notícias Reuters.

Por mais que o aumento da doença seja contínuo no momento, muitos países já estão novamente abrindo escolas e locais de trabalho, após permanecerem durante semanas em quarentena para que a disseminação da doença fosse contida.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Educação
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!