O coronavírus surgiu no final do mês de dezembro do ano passado, na cidade de Wuhan, na China, e de lá pra cá houve uma pandemia, que atingiu o mundo todo. O vírus é de fácil contágio, e isso o torna mais perigoso.

O início do coronavírus

Inicialmente, os sintomas são muito parecidos com o da gripe, porém, conforme o tempo passa, o estado do individuo vai piorando, e em casos mais graves pode ficar até com falta de ar, dessa forma irá precisar ser internado com urgência.

Para prevenir que houvesse um colapso na área da Saúde, praticamente todos os países decretaram quarentena, porém em alguns mesmo com o isolamento de pessoas o coronavírus conseguiu se alastrar.

Países como a Itália e os Estados Unidos chegaram a ser o epicentro do coronavírus no mundo.

Novas descobertas sobre o coronavírus

Especialistas acabam de descobrir que o vírus que vem assombrando o mundo todo pode ser passado também através dos olhos.

Segundo especialistas da Universidade Johns Hopkins, o estudo foi baseado na análise de pacientes que já foram mortos pelo coronavírus, o órgão estudado foi os olhos. Foi constatado que havia a presença de células que são de extrema necessidade para que o coronavírus se espalhe no corpo humano.

Possível contágio do coronavírus através dos olhos

Durante a pesquisa, os especialistas chegaram a fazer comparação de que uma boa parte das pessoas que haviam contraído o coronavírus, tinham conjuntivite, que nada mais é do que um pequeno inchaço em alguma extremidade perto dos olhos, isso levou eles a crerem mais ainda no estudo.

Os pesquisadores também relataram que o coronavírus foi detectado em lágrimas, com isso as preocupações com a possível infecção pelos olhos ficaram ainda maiores, por eles servirem de entrada para o vírus e também servir para infectar outras pessoas.

Ao final da pesquisa foi passado através de relatórios que os olhos podem sim servir de entrada para o coronavírus, e que também servem para transmitir a doença de pessoa para pessoa.

Cuidados que devem ser tomados para não contrair o coronavírus

Lingli Zhou é um dos responsáveis pelo estudo, e disse que a proteção deve ser ainda maior, e devemos usar máscaras que possam tanto proteger a região da boca quanto dos olhos.

Devemos também sempre higienizar as regiões que podem ser possíveis portadores da doença, como, por exemplo, passar álcool ou apenas ensaboar, principalmente quando tiver voltado da rua ou de algum outro lugar.

No entanto, para a proteção de todos, devemos nos manter em isolamento social, até que a pandemia do coronavírus seja controlada e as autoridades competentes autorizem a saída de casa.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!