Nesta terça-feira (16), pesquisadores britânicos anunciaram que dados preliminares de um estudo identificaram que um tipo específico de corticoide pode ajudar na recuperação de pacientes em estado grave da doença provocada pelo novo coronavírus. Trata-se de um medicamento disponível no mercado e de baixo custo.

Segundo o estudo Recovery, os resultados são claros, pois foi possível ver o remédio reduzir o risco de morte por complicações respiratórias graves. O professor de medicina do Departamento de Saúde da Universidade de Oxford, é um dos líderes do estudo e afirmou que a Covid-19 é uma doença "global", mas que o primeiro tratamento com a medicação mostrou uma redução no risco de vida e ressaltou que o medicamento está disponível em todo o mundo.

O medicamento foi testado em mais de 2 mil pacientes e comparados com cerca de 4.000 que estão recebendo os cuidados de praxe. Contudo, os resultados completos serão divulgados brevemente ao público. Mas, o que tem ficado claro no estudo é que os pacientes que se encontram em aparelhos respiradores tiveram uma redução do risco de morte de 40% para 28%.

Um resultado a ser considerado positivo diante do pânico que a pandemia tem espalhado em todo o mundo. Os pesquisadores informaram que se a droga tivesse sido administrada desde o início da pandemia no Reino Unido, até 5.000 vidas poderiam ter sido salvas.

Hidroxicloroquina é descartada por estudo

Esse estudo mostrou também que a hidroxicloroquina não apresenta benefícios contra o coronavírus.

Por ser barato, o corticoide identificado é acessível também em países pobres que concentram um grande número de vítimas do novo coronavírus (Covid-19).

Segundo informações da BBC, 19 em cada 20 pessoas que contraem o coronavírus no Reino Unido se recuperam sem precisar de internação. Entre os que são internados, a maioria se recupera, mas alguns podem precisar de oxigênio ou ventilação mecânica, e são estes os pacientes que poderão fazer uso da droga anunciada.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, Clóvis Cunha, esse é um dia histórico no tratamento da Covid-19, pois o medicamento já usado para reduzir inflamações em outras doenças parece reduzir de forma surpreendente a mortalidade nos casos graves de infectados pelo coronavírus (Covid-19).

Brasil: crescimento de mortes por coronavírus

Na última segunda-feira (15), o Brasil alcançou a marca de 44.118 mortes em decorrência do novo coronavírus. O total de infectados é de aproximadamente 900 mil pessoas. Esses dados foram colhidos pela união entre O Estado de S.Paulo, O Globo, Folha, Extra, G1 e UOL, através do levantamento da coleta de dados fornecidos pelas Secretarias de Saúde dos estados.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!