Na década de 70, as Fotonovelas eram muito populares por todo o mundo, inclusive no Brasil. Astros nacionais como Regina Duarte, Francisco Cuoco e até o apresentador Silvio Santos protagonizaram algumas das edições nacionais. Mas por aqui também era comum as publicações de revistas italianas, traduzidas para o português, e Franco Gasparri era um dos maiores galãs destas revistas.

Filho adotivo de Rodolfo Gasparri, um pintor famoso por fazer cartazes cinematográficos, Gianfranco Gasparri nasceu em Senigallia, na Itália, em 31 de outubro de 1948.

Ainda criança mudou-se com a família para a Itália. Com a influência do pai, o jovem Franco estreou no cinema aos doze anos de idade, atuando em filmes estilo "sandália e espadas" como Hércules e Sansão.

O menino atuou em três filmes nesta época, Golias Contra o Gigante (Goliath contro i giganti, 1961), Sansão (Sansone, 1961) e A Fúria de Hércules (La furia di Ercole, 1962). Todos estrelados pelo recém-falecido Brad Harris. [VIDEO]

Mas foi na década de setenta que sua carreira deslanchou. O ator Luis La Torre, que já fazia fotos novelas, recomendou ao belo Franco que enviasse umas fotos suas para editoras de grandes revistas, e logo ele foi convidado para atuar nas mesmas.

Ao todo participou de 429 fotonovelas, sendo o ator principal em 390 delas. Suas revistas faziam tanto sucesso que passaram a ser exportadas da Itália para o mundo, chegando também ao Brasil. Seu personagem de maior destaque era o Ken, na série "As Aventuras de Jaques Douglas".

Na década de setenta retornou ao cinema, fazendo papéis de galã em filmes de baixo orçamento. Adulto, estreou nas telas em Ultimatum (1973). Fez par romântico com a atriz etíope Zeudi Araya, em La Pedra (1974), e no ano seguinte iniciou-se em uma série de filmes policiais, sendo Mark il Poliziotto (1975) o primeiro deles. Ele repetiria o personagem Mark Terzi em Mark il Poliziotto Spara per Primo (1975) e em Mark Colpisce Ancora (1976). Todos fizeram muito sucesso nas bilheterias dos cinemas italianos.

Ainda em 1975 atuou também em La Peccatrice (1975), novamente ao lado de Zeudi Araya.

Em 04 de junho de 1980, no auge do sucesso, o ator sofreu um grave acidente de moto.

Ele ficou internado por quase um ano, e acabou ficando tetraplégico. Acometido de uma depressão profunda, Franco Gasparri passou a viver recluso, dedicando-se a responder as cartas dos fãs (com a ajuda das filhas). Raramente aparecia em público e não dava entrevistas, nem deixava-se fotografar.

Em 1994, sua esposa Stella (com ele casara-se na década de setenta) faleceu, deixando-o ainda mais triste. Em 28 de março de 1999, o ator não resistiu, falecendo vítima de uma parada respiratória. Ele tinha apenas 50 anos de idade.

Em 2008, sua filha, a atriz Stella Gasparri, lançou o documentário A Face in the Crowd [VIDEO] (2008), sobre a trajetória do pai.

Confira um tributo ao ator Franco Gasparri