Emílio Eduardo da Rocha Devesa, 32 anos, acabou sendo preso após matar a sua mãe em São José dos Pinhais. O caso foi registrado no dia 19 de novembro de 2010.

Segundo informações, Emílio assassinou sua mãe [VIDEO] identificada como Maria Cícera de Faria, 65, que era enfermeira. O elemento matou sua mãe porque ele descobriu que seu apartamento havia sido vendido sem o seu consentimento. O delegado Richard Alain Lolli, informou que o assassino foi bastante frio durante o depoimento.

“Ela parecia que tinha o corpo completamente de aço, porque eu enfiei a faca, que chegou até entortar na hora de entrar”. Bastante frio, Emílio disse todos os detalhes do crime bárbaro que cometeu contra sua mãe.

Logo em seguida, ele deu uma entrevista a diversos repórteres que estavam aguardando na porta da Delegacia.

Uma equipe da Bandeirantes perguntou se ele gostaria de dar o seu depoimento. ''O meu único direito é ficar calado, eu não quero falar com bandeirantes e com ninguém na frente das câmeras, tá bom?''. O repórter continuou insistindo, e ficou perguntando o porquê desse crime tão bárbaro. Já nervoso, Emílio disse: ''Não interessa para você, palhaço. Eu gosto até da câmera, microfone para mim e tudo, mas com você eu não quero falar''. Logo em seguida, ele disse: ''morre diabo, eu já disse que não quero falar com você''.

Emílio era usuário de crack, e depois das entrevistas, foi encaminhado para um presídio da capital. Quando a reportagem foi para o ar, imediatamente, diversas pessoas começaram a compartilhar o vídeo [VIDEO], pois acharam o fato engraçado.

O vídeo bombou nas redes sociais, onde algumas pessoas fizeram montagem e até memes sobre o caso. Um psicólogo comentou sobre o fato, onde relatou que esse não seria o comportamento de uma pessoa normal. ''Emílio é um assassino e bastante perigoso, não podemos tratar esse caso como algo engraçado, pois é de extremo risco'', afirmou o psicólogo identificado como Renato Gonçalves.

Em 2016, foi constatado que o elemento havia cometido suicídio, se enforcado com um lençol. Na época, os agentes penitenciários disseram que o elemento estava agoniado na cela.''Emílio estava na abstinência das drogas, e por conta disso, acabou cometendo suicídio''.

Até hoje, diversas pessoas entram nas redes sociais e procuram o vídeo para assistir. Em um canal do YouTube, o vídeo já passou de mais de 2 milhões de acessos, onde diversas pessoas caem na gargalhada com o vídeo.