Nesta última segunda-feira (9), a Polícia Civil do DF anunciou a abertura de investigação de uma clínica de hipnose que estaria oferecendo "tratamento do homossexualismo".

A Comissão Federal de Psicologia (CFP) proíbe a terapia de reversão sexual progressiva, também conhecida como "cura gay". A prática também foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2019.

O caso está sendo investigado pela delegada Ângela Maria dos Santos, que informou que o objetivo é apurar possíveis atos ilícitos por parte da clínica. A Câmara Legislativa do DF (CLDF) pediu que o Ministério Público apure o caso.

O site da clínica Hipnoticus informa que o valor do procedimento de "tratamento do homossexualismo" custa a partir de R$ 29.990.

Na página, o hipnoterapeuta Gabriel Henrique de Azevedo Veloso garante tratamento contra depressão e doenças autoimunes "antes mesmo da primeira sessão".

Em entrevista ao portal G1, Gabriel Henrique disse que tudo foi um mal-entendido e que a palavra homossexualismo já foi retirada do site. "Tem gente que procura esse tipo de tratamento, não é algo forçado a ninguém. Não tem cura gay, não tem fobia nenhuma e nenhum preconceito, muito pelo contrário. O cliente homossexual que quiser ser tratado pode ser tratado sem mudança de orientação sexual, foi uma infelicidade por conta do termo", informou.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!