Um leão de uma tonelada, na esquina das Ruas Dias da Cruz e Hermengarda, no Méier. É verdade. Ele está lá, no alto de um pedestal, desde junho de 1989, chamando a atenção de quem passa. Feito em argamassa, o felino é um ponto de referência no bairro, embora a razão de sua existência ainda seja um mistério para muita gente. Os membros do Lions Clube do Méier, porém, conhecem de perto essa história.

O monumento foi um presente da entidade para o bairro, em comemoração ao seu centenário. Ao mesmo tempo, a escultura marcou o jubileu de prata do clube de serviço.

A escolha do lugar foi feita com cautela. Os envolvidos no projeto, especialmente Américo Corrêa, idealizador da estátua, queriam que o leão fosse levado para uma área de muito movimento, onde pudesse ser apreciado. Deu certo. Os pedestres mais curiosos param sempre para ler a placa de inauguração, em busca de informações.

Foram os próprios associados do clube que conseguiram recursos para a compra de matéria-prima - argamassa, tinta latex, gesso e verniz liqui-brilho. Várias atividades sociais foram organizadas. Depois, com o material em mãos, foi a vez de Américo convidar o escultor Nivaldo Rodrigues para confeccionar a estátua. Na época, o artista era estudante do último período da Escola de Belas Artes da URFJ.

A modelagem teve que ser feita no ateliê da escola.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Tendências

Para esculpir o monumento --que tem seguro contra impacto-- Nivaldo levou dois meses, dedicando-se em média oito horas por dia. Não foi remunerado. Sua recompensa veio através da divulgação de seus trabalhos na comunidade e de créditos na Escola de Belas Artes.

O que é o Lions Clubs?

O Lions Clubs é conhecido como a maior organização de Clubes de Serviços do mundo. O projeto teve início em Chicago (EUA), em 1917, quando o fundador, Melvin Jones, em uma de suas reuniões de negócios percebeu que poderia se unir aos seus amigos bem-sucedidos para trabalhar em benefício da comunidade.

Hoje, o Lions Clubs tem mais de 46 mil unidades no mundo, com 1,4 milhão de associados que trabalham para promover uma melhor qualidade de vida nas comunidades, seja doando óculos para crianças ou comida para os idosos, por exemplo.

São cinco áreas principais de atuação: Diabetes, Meio Ambiente, Alívio à fome, Câncer pediátrico e Visão.

No Rio de Janeiro, muitos associados trabalham para ajudar a melhorar a vida em suas localidades, apesar de não existir a certeza sobre a continuidade do trabalho no Méier.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo