5 ministros que deixaram o 1º escalão do governo Bolsonaro

Sergio Moro foi um dos ministros que deixaram o cargo. (Arquivo Blasting News)
Sergio Moro foi um dos ministros que deixaram o cargo. (Arquivo Blasting News)

Alguns ministros como Teich e Mandetta deixaram os cargos no governo Bolsonaro.

Não perca as atualizações mais recentes
Clique nos tópicos de interesse e comece a segui-los. Nós vamos sempre te manter atualizado com as principais notícias.
clique para ver o vídeo
Os 5 ministros do primeiro escalão que deixaram o cargo no governo de Bolsonaro
1

Nelson Teich

Teich entrou para o Ministério da Saúde em substituição a Luiz Henrique Mandetta, mas pediu demissão do cargo no dia 15 de maio. O ministro deixou a pasta a dois dias de completar um mês no cargo, após divergências com o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido).

Ver essa foto no Instagram

Em 28 dias à frente do Ministério da Saúde, por mais difícil que fosse a situação, nunca expus gestões anteriores. Acho muito deselegante um ex-ministro criticar seu sucessor e acredito que esse tipo de conduta só aumenta a polarização e o desgaste, prejudicando desta forma, o país inteiro. Deixo prontos 4 Planos de Ação: 1. Programa DIAGNOSTICAR PARA CUIDAR (Plano de Testagem) 2. Estratégia de GESTÃO DE RISCOS (Avaliação de Riscos, Orientações e Instrumentos para apoio á tomada de decisão na resposta á pandemia de Covid-19 na esfera local. Ferramenta voltada para o suporte a Governadores, Prefeitos e Secretários de Saúde) 3. Criação das UNIDADES DE SUPORTE VENTILATÓRIO 3.a) Para atendimento precoce de pacientes diagnosticados com COVID que apresentam critérios clínicos de evolução desfavorável, como dispneia, queda na oxigenação do sangue e pneumonia bilateral. 3.b) Oferta de ventilação não invasiva (VNI) para reduzir evolução para casos graves e críticos, que necessitam de UTI 4. Projeto de AÇÃO NA LINHA DE FRENTE (Visita a Hospitais voltados para tratamento da Covid-19, iniciando nas cidades com saturação de leitos da Rede Pública) Nessa época de caos e incertezas, qualquer ação, que tire o foco do enfrentamento à Pandemia, deve ser evitada. O Brasil precisa se unir para que juntos encontremos a melhor maneira de lutar. Confrontos desnecessários só prejudicam o Brasil e todos nós, brasileiros.

Uma publicação compartilhada por Nelson Teich (@nelson.teich) em

2

Sergio Moro

Sergio Moro também demonstrou divergências com Bolsonaro. Ao deixar o comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública no dia 24 de abril, Moro alegou que Bolsonaro estaria tentando interferir na Polícia Federal (PF).

3

Henrique Mandetta

Mandetta também não concordava com algumas ideias do presidente em relação ao combate ao coronavírus no país. Após alguns atritos, Mandetta deixou o comando do Ministério da Saúde, e Teich foi quem ocupou seu lugar.

Ver essa foto no Instagram

Hoje no Senado Federal por ocasião da aprovação do Programa Médicos pelo Brasil!

Uma publicação compartilhada por Henrique Mandetta (@henriquemandetta) em

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!