Itacaré é um município sediado no estado da Bahia. Em 2016, sua população era estimada em cerca de 28 mil habitantes. Localiza-se a 240 quilômetros ao sul de Salvador e a 70 quilômetros ao norte do município de ilhéus.

A cidade ganhou fama por seu patrimônio natural, considerado como um destino completo, com belas cachoeiras e praias paradisíacas, o local atrai turistas de todo o mundo, em especial os apaixonados pela prática do surf e outros esportes.

Historicamente, segundo dados do IBGE, Itacaré se originou de uma aldeia de índios, da qual o jesuíta Luís da Grã, sob a invocação de São Miguel, batizou o povoado como São Miguel da Barra do Rio das Contas e, no local, ergueu uma capela.

No ano de 1718, o povoado foi elevado à categoria de freguesia. Em 27 de janeiro de 1732, foi elevada à vila e, posteriormente, a município, por ordem da donatária da capitania de Ilhéus, a condessa de Resende.

Sinteticamente, o município de Itacaré passou por três ciclos distintos de desenvolvimento. No primeiro, após o descobrimento, concentrava-se na extração do pau-brasil e no cultivo do cana-de-açúcar; no segundo, sofreu a influência da monocultura cacaueira, que ainda influencia parte de sua economia. Entretanto, atualmente, a economia local centra-se no Turismo, fazendo desse, um dos destinos mais cobiçados para turistas nacionais e estrangeiros.

Itacaré: destino turístico

Itacaré se situa na Costa do Cacau, que divide o turismo baiano regionalmente a partir de determinados critérios, e compreende os Municípios de Canavieiras, Ilhéus, Una, Uruçuca, Santa Luzia, Itabuna.

Após a pavimentação da Estrada Parque a BA-001, que liga o Município de Ilhéus a Itacaré, em 1998, o município se expandiu através do turismo, que se apresentava como uma alternativa cada vez mais assertiva e atraente para o seu desenvolvimento do Município, movimentando a economia e gerando benefícios à comunidade local. Nos últimos anos, a infraestrutura local cresceu tanto quanto a demanda daqueles que buscavam o destino como refúgio, recebendo investimentos de empresários nacionais e estrangeiros, fazendo com que o turismo se desenvolvesse vigorosamente.

Os turistas que buscam o destino, em geral, são atraídos pela diversidade dos atrativos naturais, que variam entre verdadeiros santuários ecológicos com grandes extensões de praias, vegetação de Mata Atlântica nativa, densos coqueirais e manguezais que conduzem a cachoeiras deslumbrantes.

Melhores roteiros de Itacaré

Não é possível determinar um melhor roteiro.

Todos são dignos de arrancarem suspiro: o pôr do sol na Praia do Pontal, as Praias de Itacarezinho, Havaizinho, Gamboa e Engenhoca; as Praias da Costa, Rezende e da Ribeira que levam a trilha da Prainha e, em seguida, a Praia de São José, considerada como uma das mais lindas do mundo. Além das praias, há também as cachoeiras do Rio do Engenho, de Noré, da Usina, do Tijuípe, da Pancada Grande, do Cleandro.

Entretanto, alguns são pouco conhecidos, como os que serão apresentados aqui.

O primeiro compreende duas praias diferentes e, quem quiser conhecer, pode se organizar para sair cedo e aproveitar três magníficos destinos: as praias de Jeribucaçu, Arruda e Palvas.

Famosa na região, Jeribucaçu é referência.

Trata-se de um encontro de rio com o mar deslumbrante, localizada a 6km de Itacaré. Há uma trilha onde, seguindo caminhada desde Jeribucaçu, chega-se à Praia de Arruda, deserta e muito bonita. No caminho, passa-se por uma lagoa, onde é possível se banhar.

No entanto, a Praia de Palvas foge completamente dos roteiros convencionais. O percurso é extenso e cansativo, a caminhada dura cerca de 1h por trecho, partindo de Jeribucaçu. Mas, vale cada passo. Palvas é extensa, lindíssima e completamente deserta. Para onde quer que se olhe é beleza. No local é prossível aproveitar somente da natureza, sendo necessário levar comida e água para consumo.

Outro passeio digno do investimento é a Cachoeira do Cleandro.

Esse passeio é sensacional. Embora haja uma trilha a pé, a sugestão aqui é contratar um barqueiro e guia para cruzar o manguezal, onde se encontra uma comunidade quilombola que vive às margens do Rio de Contas.

O percurso se dá através de lindas paisagens. É nesse cenário que se encontra a Cachoeira do Cleandro, com suas três grandes quedas. A cachoeira é enorme, o que faz ter a sensação de que se percorre espaços diferentes. Aqui a natureza é extremamente receptiva e é possível se banhar sobre as quedas. Após a última queda, encontra-se um poço enorme para banho. Saindo da Cachoeira é possível almoçar num dos restaurantes sediados numa das comunidades ribeirinhas. É inesquecível.

O passeio é relativamente caro, e também é necessário pagar R$ 15,00 para ter acesso ao local.

O total do passeio custa cerca de R$ 200,00, mas vale o investimento.

Importante salientar que a cidade oferece roteiros, hospedagem e alimentação de qualidade para todo os tipos de turista, desde o mochileiro até o mais exigente, com excelentes bares, restaurantes e meios de hospedagem. Essa grande variedade na oferta de atrações promove a prática do ecoturismo e do turismo de aventura, além do turismo tradicional. Durante a pandemia, a cidade tem adotado todas as medidas de segurança e boas práticas, no que se considera segura para visitação.

Siga a página Turismo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!