No dia 9 de abril, a Caixa Econômica Federal deu início ao pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial para aqueles trabalhadores que tiveram seus empregos inviabilizados devido a pandemia do novo coronavírus. Entretanto, milhões de brasileiros que esperam o recebimento do benefício, até o momento, ainda não o receberam.

O calendário do pagamento, no momento, ainda está em andamento, necessitando que os cidadãos esperem ansiosos por sua vez. Em alguns casos, o dinheiro ainda não foi exposto devido a pessoa não ter o direito de receber o auxílio emergencial por conta de atrasos na análise do cadastro ou então por problemas técnicos do aplicativo.

Caso o benefício ainda não tenha sido depositado, iremos explicar o porquê isso aconteceu, bem como as orientações para resolver eventuais problemas em torno do benefício.

‘Situação: Em análise’

Aqueles que já realizaram sua inscrição no aplicativo ou site oficial da Caixa denominado “Auxílio Emergencial” disponível em todas as lojas virtuais, necessitam esperar que o cadastro seja aprovado. Caso esteja recebendo a mensagem “Situação: Em análise”, isso quer dizer que, no momento, o Governo ainda não aprovou o auxílio.

De início, a Caixa Econômica havia informado que o prazo para o recebimento do benefício seria de 5 dias úteis. Entretanto, milhares de internautas relatam que a aprovação está em análise por mais tempo do que foi exposto.

No perfil oficial da Caixa nas redes sociais, foi afirmado que o prazo de cinco dias úteis se tratava apenas de uma estimativa, ressaltando ainda que o banco depende da análise realizada pelo Ministério da Cidadania.

O ministério, então, foi questionado sobre o demora em torno do auxílio, não explicando sobre os devidos atrasos. De acordo com a nota, o processo é algo complexo, sendo conduzido com total transparência.

O banco ainda pede para que os cidadãos possam ter paciência, conferindo se a situação do cadastro pelo aplicativo ou site da Caixa.

Cadastro aprovado, mas não recebeu o depósito

De acordo com a Caixa Econômica Federal, após o cadastro ter sido aprovado, o prazo para o depósito do benefício será de três dias úteis.

Quando está realizando o cadastro, o beneficiário escolhe entre receber em uma poupança digital, ao qual será aberta de forma automática pela Caixa ou, então, indicar uma conta bancária já existente para que possa receber a quantia.

Aqueles que indicaram uma conta no cadastramento deverão esperar o prazo de até três dias úteis para estarem com o valor em suas respectivas contas. Caso isso não venha a acontecer, é aconselhável entrar em conta com o banco da Caixa pelo número 111. O banco está respondendo muitos cidadãos em seu perfil oficial no Twitter.

Aquela parte dos trabalhadores que ainda não tem conta em banco ou não indicou durante o cadastro, a Caixa abrirá uma poupança digital, ao qual deverá ter as movimentações pelo aplicativo “Caixa Tem”, disponível em todas as lojas virtuais.

Recebi na poupança, mas o ‘Caixa Tem’ não funciona

No momento, o aplicativo "Caixa Tem" é o único modo daqueles trabalhadores que recebem pela poupança digital da Caixa acessarem o auxílio.

O meio servirá para aqueles que não tem uma conta em um banco ou, então, não o indicaram no momento do cadastro.

Diversos internautas demonstraram problemas no acesso ou movimentação do dinheiro pelo aplicativo.

No perfil oficial da Caixa no Twitter, foi informado que o app poderá apresentar intermitência momentânea, tudo devido ao grande volume de acessos simultâneos que está recebendo ao longo do dia. A caixa ainda faz o pedido para que os usuários continuem realizando tentativas.

Aqueles que receberam pela conta poupança social digital terão o direito apenas de realizar pagamentos de contas e fazer três transferências de forma gratuita no mês. No dia 27 de abril, os saques começarão a ser liberados, respeitando um calendário para evitar possíveis aglomerações nas agências e lotéricas ao redor do Brasil.

Cadastro rejeitado porque preencheu errado

O cidadão que já realizou seu pedido no site ou aplicativo, mas, no entanto, errou ou deixou incompleto algum dado na hora do preenchimento, poderá arrumar o formulário após a solicitação ser respondida. De acordo com a Caixa Econômica Federal, será possível que os dados sejam corrigidos, no entanto, será necessário esperar o fim da primeira análise.

Estou na CadÚnico mas não recebi

O auxílio emergencial continua em pagamento para aqueles que estão cadastrados no Cadastro Único (Cadúnico) até 20 de março de 2020. Ainda de acordo com a Caixa, na sexta-feira (17), foi depositado o valor de R$ 1,5 bilhão para o total de 2,1 milhões de pessoas que se encontram nessa situação.

Entretanto, é necessário ressaltar que nem todos que estão inseridos no CadÚnico terão direito ao auxílio. Critérios em torno da renda e da profissão poderão deixar o cidadão de fora do benefício.

Caso receba o Bolsa Família e esteja inserido no CadÚnico, o auxílio emergencial obedecerá um calendário próprio. A pessoa não poderá ter o acúmulo de dois auxílio e, devido a este fato, receberá aquele que ser o mais vantajoso.

O aplicativo e site denominado “Auxílio Emergencial” informará se os dados do internauta estão ou não no CadÚnico. Lá, será possível acompanhar a análise do pagamento. O cidadão também poderá tirar dúvidas pelo telefone 111 da Caixa.

Calendário da saques

Quem está inscrito no aplicativo e site oficial da caixa:

Segunda-feira (20)

Receberão o total de 4.230.900 pessoas em suas respectivas Poupança Social Digital Caixa.

Bolsa Família

Segunda-feira (20)

Receberão queles que o último digito do NIS seja igual a 3;

Quarta-feira (22):

Receberão aqueles cujo último digito do NIS seja igual a 4;

Quinta-feira (23)

Receberão aqueles cujo último dígito do NIS seja igual a 5;

Sexta-feira (24):

Receberão aqueles cujo último digito do NIS seja igual a 6;

Segunda-feira (27)

Receberão aqueles cujo último dígito do NIS seja igual a 7;

Terça-feira (28)

Receberão aqueles cujo último dígito do NIS seja igual a 8;

Quarta-feira (29)

Receberão aqueles cujo último dígito do NIS seja igual a 9;

Quinta-feira (30)

Receberão aqueles cujo último dígito do NIS seja igual e 0;

Saques na poupança digital

Visando evitar possíveis aglomerações nas agência e lotéricas ao redor do Brasil, foi estabelecido um calendário para aqueles que serão beneficiados com o auxílio emergencial e quiserem sacar o dinheiro nas poupanças digitas abertas:

Nascidos nos meses de janeiro e fevereiro

Poderão sacar no dia 27 de abril;

Nascidos nos meses de março e abril

Poderão sacar no dia 28 de abril;

Nascidos nos meses de maio e junho

Poderão sacar no dia 29 de abril;

Nascidos nos meses de julho e agosto

Poderão sacar no dia 30 de abril;

Nascidos nos meses de setembro e outubro

Poderão sacar no dia 4 de maio;

Nascidos nos meses de novembro e dezembro

Poderão sacar no dia 5 de maio;

Quem tem direito

Será concedido pelo governo federal o valor de R$ 600 reais durante três meses aqueles trabalhadores que estejam cumprindo tais requisitos expostos para o recebimento da quantia:

  • Não poderá ter emprego formal;
  • Deverá ser maior de 18 anos, estando seu CPF regularizado;
  • Com exceção do Bolsa Família, o cidadão não poderá ser beneficiário assistencial ou previdenciário, ter o benefício do seguro-desemprego ou então de programa de transferência de renda;
  • A renda familiar mensal deve ser menor do que três salários mínimos (R$ 3.135) ou, então, meio salário mínimo por cada pessoa da família (R$ 522,50);
  • Não poderá ter recebido rendimentos tributáveis com excedam a quantia de 28.559,70 até o ano de 2018;

Se descumprir tais requisitos citados, o benefício será cortado.

O cidadão deverá se enquadrar em alguma das atividades expostas:

  • Ser trabalhador autônomo, informal ou desempregado;
  • Ser microempreendedor individual (MEI);
  • Contribuinte individual do INSS, exercendo o trabalho por conta própria;
  • Intermitente inativo;
  • Ter se cadastrado no CadÚnico até 20 de março;
  • Ou então se encaixar na renda familiar mensal exposta logo acima, desde que autodeclaração do governo;

Caixa paga auxílio emergencial a 6,15 milhões nesta segunda (20)

Nesta segunda-feira (20), a Caixa Econômica Federal libera o auxílio emergencial concedido pelo governo para o total de 6,15 milhões de brasileiros. Dentre eles, está enquadrado os beneficiários do Bolsa Família que terminam com o 3, bem como os informais inscritos pelo aplicativo ou site oficial da Caixa.

Dentre aqueles que estão inseridos no aplicativo, 4.230.900 irão receber o auxílio em sua Poupança Social Digital Caixa. O valor será concedido para aqueles que não foram inscritos no CadÚnico, autônomos que estão contribuindo com o INSS e e inscreveram entre os dias 9 e o dia 11 de abril e também os MEIs.

Os 4,2 milhões de brasileiros terão o auxílio em suas respectivas poupanças virtuais da Caixa, que serão abertas pelo banco. O dinheiro poderá ser acessado através do aplicativo chamado “Caixa Tem”, disponível em todas as lojas virtuais, como a Play Sote e a App Store. No aplicativo concedido pelo banco, o cidadão poserá realizar o pagamento de boletos, bem como transferir o dinheiro para outras contas de banco, incluindo o da Caixa.

O saque do dinheiro em espécie começará apenas no dia 27 de abril, podendo ser retirado nos terminais e nas lotéricas do pais.

Em relação aqueles que recebem o benefício do Bolsa Família, terão o auxílio emergencial da forma habitual, recebendo pelo mesmo cartão do programa social. Terão direito ao auxílio os beneficiários que recebiam uma quantia menor de R$ 600 reais. Se tratando do Bolsa Família, o calendário seguirá o mesmo fluxo de antigamente, escalonando conforme o número do respectivo NIS. Receberá até sexta-feira (24) aqueles com o NIS terminado entre o 3 e o 6.

O ‘coronavoucher’ pagou o total de 11,36 bilhões para 16,6 milhões de brasileiros desde a sexta-feira (17).

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!