Com a pandemia do novo coronavírus, a frase “fique em casa” se tornou um mantra. E para seguir à risca essa regra estabelecida por governantes e pela Organização Mundial de Saúde, algumas redes enxergam nessa regra um nicho de mercado. Varejistas e redes de supermercados proporcionam aos beneficiários do auxílio emergencial a possibilidade de compras online.

Isso ocorre porque a Caixa autorizou a abertura de poupanças digitais para quem não tem a conta bancária, contudo acesso ao benefício. Casas Bahia, Extra, Magazine Luiza e Americanas são algumas empresas que abriram a possibilidade das compras em ambientes virtuais.

Ao jornal Agora São Paulo, a Caixa confirma essa tendência. Diz que são 700 empresas habilitadas a oferecerem as compras online, entre elas supermercados e farmácias.

Simples

O mecanismo de compra é simples. O consumidor/beneficiário do auxílio acessa o internet banking ou app Caixa. Após clica no ícone dos cartões para, depois, seguir no ambiente “cartão de débito virtual – gerar”.

Vai aparecer a bandeira Elo. Aí, o usuário clica em continuar. Depois, é necessário digitar a assinatura eletrônica e clicar em confirmar. O número do cartão será gerado, com itens já conhecidos nos cartões de crédito como validade e código de segurança.

Para as compras, basta entrar em uma empresa que disponibiliza a compra on-line e participe do programa da Caixa.

Ao selecionar os produtos de desejo, basta finalizar a compra e inserir os dados de entrega. As lojas virtuais disponibilizarão um ícone denominado “débito caixa”. Nele, a pessoa coloca os dados do cartão de débito virtual e conclui a compra.

O calendário

Seguindo o calendário de pagamentos, a Caixa Econômica Federal informa que libera, nesta segunda-feira (20), o pagamento do auxílio emergencial a 6,154 milhões de trabalhadores.

Nesse contexto, estão inseridos aqueles que recebem o Bolsa Família e também os que inscreveram por intermédio do aplicativo. A grana será disponibilizada via poupança digital da Caixa.

O banco estatal informou que até o domingo (19) pagou mais de R$ 12,2 bilhões a quase 18 milhões de brasileiros. Nessa estatística estão 9,29 milhões de inscritos no CadÚnico, o Cadastro Único do governo federal.

Este grupo não recebe o Bolsa Família.

Também receberam a grana 3,85 milhões de pessoas que integram o Bolsa Família e outros 3,4 milhões que se cadastraram no aplicativo do banco, que possuíam conta no banco. Também disponibilizou o recurso para 1,4 milhão de pessoas que se cadastraram no site e no aplicativo.

Outros 45,2 milhões de indivíduos entram na fila do recebimento do recurso. Elas tiveram o cadastro aprovado, conforme relata o Dataprev.

Calendários

Quem está enquadrado no recebimento do benefício deve se atentar, pois são três calendários diferentes de pagamento. Primeiro para quem se inscreveu através do aplicativo ou site auxilio.caixa.gov.br. O segundo para quem recebe o Bolsa Família e um terceiro que trata dos inscritos do CadÚnico não contemplados com o Bolsa Família e mulheres chefes de família.

O dia 27 de abril fica reservado para os saquem em dinheiro.

Na quarta-feira (22), 1,924 milhão de beneficiários do Bolsa Família com NIS final 4 recebem o recurso. Na quinta-feira (23), o pagamento acontece para 1,922 cidadãos com NIS final 5. E sexta-feira (24) é a vez de pagarem 1,919 milhão de integrantes do Bolsa Família com NIS final 6. Este calendário se estende até o dia 30 de abril. Em cada data estabelecida para os pagamentos, são quase 2 milhões de trabalhadores contemplados.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!