Foi exibido no domingo (31), pelo programa dominical "Fantástico", da TV Globo, uma matéria que mostrou que o programa teve acesso a um levantamento da CGU (Controladoria-Geral da União), que apresentou mais de 27 mil foragidos da Justiça que conseguiram receber o auxílio emergencial de R$ 600, concedido pelo Governo federal.

A quantia dada aos criminosos fez com que fossem retirados dos cofres públicos mais de R$ 16 milhões ao todo, segundo reportagem. Somente no estado de São Paulo, de acordo com a apuração, foram 6.879 foragidos que conseguiram aprovação para receber o auxílio.

No Rio de Janeiro, foram mais de 825 foragidos que receberam o benefício.

No entanto, até o momento, ainda não foi possível saber se estes criminosos ficaram com o dinheiro ou se seus dados foram usados de forma indevida por outras pessoas.

Este não é o único tipo de golpe que foi verificado pela CGU. O órgão também apurou que golpistas conseguiram aprovação para receber o auxílio emergencial usando os dados de pessoas já falecidas. Os cadastros, segundo apurado pelo "Fantástico", podem ter sido feitos por presidiários a partir de aparelhos celulares que circulam nas cadeias de forma ilegal.

Também foi levantado pela CGU que quase 23 mil brasileiros residentes no exterior também estão vendo seus nomes serem aprovados de forma irregular. O programa da TV Globo também mostrou o caso de uma brasileira que reside em Portugal, que relatou à reportagem que ela própria fez o teste e lhe foi concedido o direito a receber o auxílio emergencial pelo Ministério da Cidadania.

A brasileira já entrou com um pedido para devolver a quantia que recebeu.

A Controladoria-Geral da União calcula que algo em torno de 233 mil brasileiros podem ter recebido o auxílio emergencial de forma indevida. Se todos os pagamentos forem confirmados, isto significaria uma quantia de quase R$ 140 milhões que foram gastos pela União.

Quem pode receber

O auxílio emergencial é pago para trabalhadores autônomos, informais, microempreendedores individuais (MEIs), desempregados e os contribuintes individuais da Previdência Social. De acordo com o governo, a intenção da renda básica é minimizar os efeitos causados pela pandemia do novo coronavírus para os mais vulneráveis.

Nomes

O "Fantástico" exibiu até mesmo alguns nomes dos foragidos da Justiça que conseguiram o auxílio emergencial, como, por exemplo, Willian Moscardini, conhecido como “Baixinho”, condenado pelo roubo de um automóvel de uma empresa de transporte de valores em 2017 e Leomar de Oliveira Barbosa, braço direito de Fernandinho Beira-Mar. Leomar, vale destacar, está sendo procurado pela Justiça há dois anos. Por fim, também foi citado o nome de Álvaro Daniel Roberto, o Caipira, aliado do traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Corrupção
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!